2 de agosto de 2016

QUEM É A VERDADEIRA “BABILÔNIA, A GRANDE” — AQUELE SISTEMA DE RELIGIÃO FALSA QUE MANTÉM HOJE MILHÕES DE CRISTÃOS QUAIS CATIVOS SEUS?

“Babilônia, a Grande, foi lembrada à vista dos Deuses, para darem-lhe o copo do vinho da ira do furor Deles.”  Apocalipse 16:19.

“Os líderes da Igreja ficaram apavorados. Para eles, a Bíblia seria uma arma perigosa nas mãos de pessoas de coração sincero. Com mais Bíblias disponíveis, mais pessoas liam a Bíblia e perguntavam: ‘Onde a Bíblia fala de um purgatório? Onde ela diz que o padre pode cobrar para fazer uma missa para os mortos? Onde ela fala de papas e cardeais?’ Do ponto de vista da Igreja, fazer perguntas assim era um absurdo. Como o povo se atrevia a questionar os líderes da Igreja? A Igreja não deixou por isso mesmo. Homens e mulheres foram condenados à morte porque rejeitaram os ensinos da Igreja. Essas pessoas tinham visto que muitos desses ensinos se baseavam nas filosofias de Aristóteles e Platão, que viveram antes mesmo de Cristo nascer. A Igreja dava a sentença de morte; o governo assinava embaixo e executava a sentença. Isso era feito para que as pessoas parassem de ler a Bíblia e de questionar a Igreja. Na maioria dos casos, o plano deu certo. Mas algumas pessoas corajosas não tinham medo de Babilônia, a Grande. Elas sentiram o gostinho da verdade da Palavra de Deus — e queriam mais! Estava montado o cenário para os sinceros serem libertados da religião falsa.” — Revista A Sentinela - Anunciando o Reino de Jeová (também conhecida como A Mentinela - Arruinando o Reino de Jeová) de novembro de 2016, p. 25, § 13.

N
ESTE ARTIGO os que “exercem a liderança” sobre o povo de Jeová, os do Corpo dos Governantes, metem o pau na concorrente, a jaula cristã mais antiga que existe: A ICAR. Há um empenho desses homens em querer tomar o lugar daqueles no ranking mundial de religião que mais aprisiona cristãos para a destruição. Mas o empenho árduo deles tem se mostrado infrutífero até o momento, e que, pelo que sabemos das Escrituras Sagradas, não é da vontade de Gadrel abrir mão de nenhuma de suas arapucas ou permitir que uma derrube a outra. (Enoque 71:6) Para este Deus Jeová da classe dos Satãs (Gadrel é o nome do Deus-Satã Governante de todos os milhões de Deuses-Satãs), todas as suas gaiolas religiosas servem para o mesmo objetivo: desviar os discípulos de Cristo do caminho da salvação para os caminhos sem volta da Geena. (Mateus 23:15) As palavras capciosas escritas em A Mentinela acima são muito maldosas, mas podemos aprender algo de bom delas. (Seria muito proveitoso que todos leiam o inteiro artigo de “estudo” desse número de A Mentinela. Fazer isso fará com que o irmão ganhe força para odiar ainda mais aqueles perversos e verdadeiros apóstatas e aos seus métodos diabólicos para ‘enganar as mentes’) O que podemos aprender desse número de A Mentinela — Arruinando o Reino de Jeová?


O SUJO FALANDO DO MAL LAVADO
Os apóstatas do Corpo dos Governantes odeiam os cristãos das demais gaiolas  sobretudo os da gaiola papal —, e, exatamente por isso, orientam seus governados, as TJ's, a também nutrirem tais sentimentos pelos que ‘cristo também comprou com seu sangue’. (1 Coríntios 6:20; 7:23; 1 Pedro 1:18) Essa prática satânica, no entanto, não fica sem respostas. Lá do topo da gaiola católica — e também das demais jaulas chamadas de evangélicas, pentecostais, congregacionais e doutras tantas —, os perversos líderes de lá também jogam seus enjaulados contra os de cá e contra os demais outros. Analisemos as palavras dos apóstatas que ‘governam as TJ para prejuízos’— Eclesiastes 8:9.
Eles dizem: “Os líderes da Igreja [católica] ficaram apavorados.” Apavorados com o que exatamente? Com o fato de que nos tempos da invenção da primeira impressora (um produto da ciência) cristãos independentes daquela velha gaiola passaram a produzir Bíblias para o povo comum, indo contra a ‘orientação dos ungidos católicos’. E quanto aos do Corpo dos Governantes hoje? Agem eles diferente daqueles, quando, por exemplo, cristãos sob sua governança, se rebelam e passam a ‘percorrer as páginas das Escrituras, obtendo dali o verdadeiro conhecimento’, como profetizou um dos Deuses Jeová a Daniel? (Daniel 12:4) Não. Quem quer que seja TJ e passar a entender as Escrituras de modo diferente dos ensinos repassados nas páginas de A Mentinela – Renunciando o Reino de Jeová, são brutalmente espancados: figurativamente falando, “três vezes”, como as Escrituras aprontaram um tipo profético deles no caso de Balaão.* (Juízes 16:15) É verdade que hoje os perversos líderes não matam literalmente como faziam os perversos líderes católicos, apesar que não lhes falta vontade. Acuados pelas leis mais humanas: as constituições e códigos processuais penais em vigor nos países sob o Reino dos Deuses, todos esses perversos, que praticam "toda sorte de maldade no meio da congregação e da assembléia” cristã, passaram a utilizar-se de modernos métodos para continuar aterrorizando e perpetuar seu poder sobre a "herança dos Deuses". (Provérbios 5:14; Judas 4; 1 Pedro 5:3) Bem que os do Corpo dos Governantes gostariam de matar literalmente, mas, não podendo, matam socialmente dentre os que estão sob sua governança os que têm "mentalidade mais nobre", sim, os que 'examinam cuidadosamente as Escrituras, cada dia, para saber se as coisas ensinadas por aqueles apóstatas são mesmo assim'. (Atos 17:11) Eles desassociam da “Organização de Jeová” os que encontram a verdade das Escrituras e, então, instruem a todos os demais, mesmo os familiares deles — o que inclui os familiares mais próximos, como pais, avós, filhos, netos e cônjuges —, a também desprezarem-nos e os evitarem como se fossem portadores de uma doença contagiosa e mortal. De fato, os assassinos sociais dizem que quem desconfia deles e de seus ensinos "estão mentalmente doentes” — Revista A Mentinela de 15 de julho de 2011, p. 16, § 6.

 Colocando palavra nas bocas dos enjaulados católicos que há muito já morreram, eles dizem o que aqueles infelizes cristãos se perguntavam na época sobre os ensinos repassados a eles pelos seus líderes: “Onde a Bíblia fala de um purgatório? Onde ela diz que o padre pode cobrar para fazer uma missa para os mortos? Onde ela fala de papas e cardeais?” E quanto a esses modernos perversos? Por exemplo, nós Testemunhas de Jeová/Testemunhas dos Deuses Santos, temos perguntado hoje: “Onde nas Escrituras diz que é a ‘Bíblia que é a Palavra de nossos Deuses? Onde as Escrituras falam que somente um punhado de cristãos — os do Corpo dos Governantes sendo os principais deles — é que são os “ungidos”? Onde fala-se de cristãos que “não são ungidos”? Onde diz nas Escrituras que devemos obedecer a homens governantes quais “únicos canais de Deus na Terra”? Onde diz que Cristo comissionou um “Corpo de Governantes” sobre Seu próprio povo? — Sim, onde fala-se de ‘papas-Governantes’?” Do ponto de vista desses perversos e verdadeiros apóstatas, fazer tais perguntas hoje dentro dos salões do reino é um absurdo e uma afronta, exatamente como o era nos tempos dos matadores literais.

Eles acusam ainda: “Essas pessoas [católicas] tinham visto que muitos [dos] ensinos [católicos] se baseavam nas filosofias de Aristóteles e Platão, que viveram antes mesmo de Cristo nascer.” E os muitos ensinamentos promovidos pelos do Corpo dos Governantes vêm de onde, sendo que não o encontramos nas Escrituras? Por exemplo, eles asseveram que os Deuses criaram o universo, as galáxias, os planetas — sim, toda a matéria e antimatéria. No entanto, nós TDS temos ‘percorrido as Escrituras’ e definitivamente temos reparado e constatado que tais ensinos não partem de lá.# Ademais, e quanto aos ensinos que eles promoviam anteriormente mas que foram modificados e/ou substituídos por outros depois? Quem não aceitou o primeiro entendimento foram todos desassociados quais apóstatas e quem desconfia do novo entendimento é também considerado rebelde e sujeito ao expurgo da convivência com os irmãos. Neste número de A Mentinela (foto), eles tornam a praticar tais mudanças. Agora, dizem eles, os cristãos “entraram no cativeiro babilônico” em 313 EC, quando Constantino, o Imperador de Roma ‘legalizou a forma de cristianismo falso’, e não mais entre 1918 e 1919, como crerão até o estudo desta A Mentinela. Como este número de A Mentinela só será “estudado” em janeiro de 2017, espera-se que até lá o entendimento oficial atual — e pelo qual ninguém que assim creia pode ser desassociado, mas que o será depois daquela data caso continuem crendo como hoje — é o de que tal ‘cativeiro babilônico’ se deu entre 1918 e 1919 EC. E quanto aos que porventura entendiam antes que o 'cativeiro babilônico iniciou-se com a ICAR, em 313 EC' ou noutras datas que não 1918 e 1919? Todos foram desassociados e se encontram fora da "Organização de Jeová" e repelidos pelos irmãos e familiares — muitos até foram expulsos de suas casas — e até hoje são ostracizados por todos. Não deveriam estes perversos apóstatas do Corpo dos Governantes irem atrás destes e pedir-lhes perdão por injustamente tê-los desassociado? Mas eles jamais fariam isto! Afinal, para que o domínio sobre as massas continue, é bom para eles nunca serem como como Cristo: acessível, de "temperamento brando e humilde de coração". (Mateus 11:29) Depois de janeiro, quem ousar defender a data de 1918 e 1919 como o período do suposto e mentiroso "cativeiro" inventado por aqueles apóstatas será desassociado. A conclusão, portanto, é que os nossos irmãos TJ não ‘obedecem aos verdadeiros Governantes — nossos Deuses — em primazia, mas a governantes humanos’. E o que é pior: a servidão e adoração a Jeová é por puro medo: o “medo do homem”. —  Atos 5:29; Ezequiel 2:6; Provérbios 29:25.

CRISTÃOS LIVRES DO MEDO DO HOMEM HOJE
Os apóstatas concluem naquele parágrafo: “Mas algumas pessoas [católicas] corajosas não tinham medo de Babilônia, a Grande. Elas sentiram o gostinho da verdade da Palavra de Deus — e queriam mais! Estava montado o cenário para os sinceros serem libertados da religião falsa.” Igualmente, hoje muitas Testemunhas de Jeová estão adquirindo coragem e não têm mais medo do que podem fazer os perversos. As Testemunhas de Jeová/Testemunhas dos Deuses Santos, por exemplo, estão sentindo o gosto santo de entenderem as Escrituras tendo como ajudador o único substituto aprovado pelos “Grandiosos Instrutores” na terra: “o espírito dos Deuses santos”. (Daniel 4:8; João 14:15-18; Isaías 30:20) Nós temos entendido que a verdadeira “Babilônia, a Grande”, é todo o império da religião falsa conforme esta nos é apresentada pelo apóstata conglomerado do “homem que viola a lei, o filho da destruição.” (2 Tessalonicenses 2:3, TNM-R.) Este coletivo "homem" são todos os líderes religiosos cristãos, de todas as corporações e organizações religiosas cristãs. Todos eles, quer finjam serem inimigos ou quer compartilhem de certa amizade fingida, são o equivalente da simbólica “Babilônia, a Grande”, pois agem quais opressores de homens, como os governantes de Babilônia agiram para com o povo dos Deuses dos tempos antigos. Infelizmente, a maioria de nossos irmãos foram 'capturados' e permanecem nesse “cativeiro espiritual”, os "lugares cercados" das gaiolas religiosas. (Lucas 14:23; Jeremias 5:26-28) Muitos até mesmo defendem as mentiras promovidas por aqueles homens: alguns por estarem sob o engano, mas outros porque estão ‘iludidos pelas mentiras’ ou porque ‘têm prazer na injustiça’ praticadas por aqueles filhos dos Diabos.Δ

Que todos nós, os cristãos que servem aos nossos Deuses sob a “Lei dum povo livre” — a “Lei do Cristo” — estejamos atentos hoje para nunca mais permitirmos que nenhum apóstata suba novamente em nossos figurativos lombos e nos conduza quais jumentos emcabrestados seus a sermos novamente ‘cativos dos verdadeiros tiranos babilônicos’ e terroristas da fé, todos os perversos líderes seiteiros religiosos cristãos de todas as jaulas. (Tiago 1:25; 2:12; Gálatas 6:2) Sirvamos a Jeová, nossos Deuses santos, sem reservas. Lembrando que Jesus é hoje o segundo maior dos Deuses nesta parte da galáxia, adoremos a ele sem medo do que dizem esses perversos filhos dos Diabos. Muito em breve Jeová se ‘lembrarão’ de “Babilônia, a Grande” — o império da religião do mal promovido pelos apóstatas líderes religiosos, os filhos dos Diabos. Então, os Deuses os farão beber “o copo do vinho da ira do seu furor.” (Apocalipse 16:19) Independente disso, porém, hoje já está montado o verdadeiro cenário para os sinceros serem libertados da verdadeira religião falsa: o sistema de religião promovido pelos filhos dos Diabos e que mantem homens, mulheres e crianças cativos.
______
  * Para pormenores sobre este drama profético acesse as páginas 19-24 de A Continela de junho de 2012.
  # Veja o número mais recente de Cempertai!, a revista companheira de A Continela.

  Δ Veja: “O Homem que é Contra a Lei é Revelado”, em A Continela de janeiro a março de 2013.




Um comentário:

José Tavares disse...

Numa palavra Cristo morreu por não concordar com os religiosos a quem chamou de hipocrisias e senhores da lei. lei essa que era de condenação Aos Romanos,3-19,20.logo hoje como ontem o mundo jaze no maligno. governado por jeova o pai da mentira. porque pai porque ele teve poder para nos formar na carne eu não disse criar disse formar porque quem cria é o espírito santo que após a morte de Cristo na carne habita em nos. por isso ele diz que somos o templo de Deus e não como dizem os religiosos que a casa de Deus é a igreja onda a palavra diz que Deus não habita em templos feitos por mãos de homens como se deles precisa-se eles mentem porquê a palavra diz onde estiver dois ao três eu estarei no vosso meio não na igreja mas no entendimento. muito mas teria para vos dizer mas vos não o entenderiam amem