27 de agosto de 2013

AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ, LOGRADAS POR UM CORPO DE GOVERNANTES, SÃO ENSINADAS A ODIAR INJUSTAMENTE

As Testemunhas de Jeová e os Apostatas


Esse artigo foi escrito voltado para pessoas que são Testemunhas de Jeová, que estudam ou estudaram a Bíblia com elas, ou que tenham interesse no estudo sociológico das religiões. Se você não tiver conhecimento das doutrinas dessa religião, talvez não entenda e nem tire proveito de algumas informações que aqui serão apresentadas.

APOSTASIA, TESTEMUNHAS, JEOVÁ, APOSTATA
O que pode ser mais repulsivo para uma testemunha de Jeová do que um apostata? Nos anos em que pertenci a esse grupo religioso, nunca odiei tanto uma pessoa do que aqueles que saiam da Organização e agora ficavam contra ela. “A verdade é tão clara”, razoava, “como pode uma pessoa sair e ainda ficar contra?”. Não existia definição mais apropriada do que ódio aliado ao medo; era realmente isso o que sentia pelas pessoas que se tornavam “apostatas”. Lembro-me de um discurso em que um ancião disse: “as pessoas que são apostatas... quero dizer, os apóstatas, pois esses indivíduos não são pessoas.” Essa mentalidade é incrivelmente comum na Organização.

§1. Introdução


A organização das Testemunhas de Jeová investe pesado na manipulação mental para preservar seu império. A única coisa que impede um membro de deixar a religião é cercá-lo de publicações, tirar todo seu tempo com inúmeras atividades cristãs, e vetar qualquer acesso do mesmo às informações contrárias aos seus dogmas.

Além disso, o Escravo usa algo bastante eficaz no objetivo de fazer com que os irmãos não tenham contato com coisas que poderiam colocar em dúvida suas crenças: o poder do medo.

Em 2004, foi lançado um filme que, ao meu ver, é bastante importante no que diz respeito as questões sócio-religiosas. Seu título é A Vila. Em seu enredo, cidadãos são mantidos presos dentro de uma pequena cidade sem contato com o mundo externo e a força coerciva para tal finalidade é o medo. Os fundadores da cidade criam uma lenda de um monstro que vive na floresta, alimentam a lenda com alguns incidentes, o que perpetua não apenas a crença nas histórias, mas também os aprisionam na cidade.

Algo parecido ocorre com as Testemunhas de Jeová. Durante anos me foi ensinado nas publicações, nos discursos, nos congressos e em tantos outros meios enganadores usados por essa religião, que os apostatas eram a própria encarnação do diabo. Os apostatas são pecadores dos quais não há perdão. (Hebreus 6:4-6) Tudo que se poderia se atribuir de mal aos apóstatas era atribuído. O medo, aliado ao ódio religioso, resultava na minha proteção e no mais profundo ardor apologético da minha parte. No entanto, isso logo mudaria.

§2. Abandonando a Matrix


Desde que comecei a estudar a Bíblia com as Testemunhas de Jeová, sempre fui bastante dedicado aos estudos bíblicos. Em 2001, aos 19 anos de idade, vim a ser batizado como membro oficial da religião em uma Assembleia de Circuito no Caic, Natal/RN. Meu zelo pela religião e ardor pela erudição bíblica continuavam a crescer mais e mais. Com os anos à frente, adquiri muitos livros sobre vários assuntos que me auxiliavam no estudo bíblico e religioso, assim como também aprendi a ler a Bíblia nos originais grego e hebraico, o que me foi de inefável ajuda. Isso chamou atenção dos anciãos da minha congregação, o que fez com que eu começasse a ser indagado sobre o motivo dessa ânsia por conhecimento.

Foram necessários doze anos da minha vida para que tivesse agora uma visão clara de que a religião a qual pertencia estava literalmente me engando. Comecei a perceber isso quando comecei a procurar checar as citações de livros seculares que o Escravo fazia dentro das publicações. Lembro da primeira vez que isso ocorreu. Lendo o livro A Bíblia – Palavra de Deus ou de Homens?, percebi várias referências ao livro E a Bíblia Tinha Razão... de Wenner Keller. Assim que adquiri o mesmo, logo fui checar as referências feitas pelo Escravo, o resultado foi uma profunda decepção. Logo na primeira referência do livro, quando fui buscar na fonte, não tinha nada, exceto uma foto. As demais citações são deturpadas, fora de contexto e manipuladas para se encaixar no que eles objetivam no livro.

Continuei mesmo assim na religião, tentando “deixar pra lá” essas coisas que hoje são inaceitáveis para mim. Com o passar do tempo, também comecei a ter contato com textos críticos ao Cristianismo, em especial os escritos de Bart D. Ehrman. Isso, acrescido com a decepção doutrinária, bem como a hipocrisia religiosa vigente dentro da congregação, me fez entender claramente que as Testemunhas de Jeová era uma religião puramente humana, desencaminhantemente opressiva e manipuladora. Essa minha visão, posteriormente, se espalhou para toda e qualquer forma de Cristianismo.

§3. Definição de Apostata


Quando deixei de ser Testemunha de Jeová, perdi todos meus amigos de uma vez, pois agora eu era um “apóstata”, algo que odiei por tantos anos. Levando em conta o que eu mesmo pensava sobre os apostatas, me doía saber que agora era a minha pessoa que era vista dessa forma por meus ex-amigos. Sei que, deveras, muitas pessoas que deixam essa religião devem se sentir perturbadas por receberem essa nomenclatura, principalmente daqueles que eram especiais para elas, amigos e família que compartilhavam a mesma crença. Até que, um dia, decidi pesquisar o uso bíblico da palavra “apóstata”. Por mais uma vez, observei a forma maldosa e enganadora do Escravo para nos manipular. Sobre o significado de “apóstata” em português, lemos a seguinte definição:

adj. e s.m. e s.f. Que ou quem abandonou sua religião.
Padre ou monge que, sem autorização eclesiástica, abandona o sacerdócio, a ordem ou o convento.
Fig. Pessoa que renega as opiniões ou partido de que participava para esposar idéias contrárias; desertor.[1]

Em português, a palavra “apostata” vem da palavra latina com a mesma escrita,apostata, que por sua vez vem do grego antigo ἀποστασία que vem do verbo ἀφίστημι, significando literalmente “recuar, revoltar-se”, que é composto por ἀπό (apo, “afastado”) originado do Indo-europeu *h₂epo (“afastado”) + ἵστημι (histēmi, “permanecer”)

Bom, até ai não tem problema, pois se apostata é quem abandona uma filosofia religiosa por outra filosofia, religiosa ou não, então tudo bem, está correto. O problema é que não existe na Bíblia, tanto no Antigo como no Novo Testamento, nenhuma palavra com esse valor semântico. Apesar disso, a Tradução do Novo Mundo usa o adjetivo “apostata” 12 (AT) vezes e o substantivo “apostasia” 5 vezes (NT). O que achei estranho é que praticamente nenhuma outra versão da Bíblia encontramos a palavra “apostata”.Mais à frente entenderemos o porquê. Antes, vamos analisar cada um dos textos da TNM.

Jó 8:13

Assim são as veredas de todos os que se esquecem de Deus,
E perecerá a própria esperança do apóstata, [חנףchaneph]

Jó 13:16

Ele seria também a minha salvação,
Pois nenhum apóstata [חנף chaneph] entrará diante dele.

Jó 15:34

Pois a assembléia dos apóstatas [חנף chaneph] é estéril,
E o próprio fogo terá de consumir as tendas do suborno.

Jó 17:8

“Pessoas retas olham assombradas para isso,
E até mesmo o inocente fica agitado por causa do apóstata [חנף chaneph].”

Jó 27:8

“Pois qual é a esperança dum apóstata [חנף chaneph] caso ele der cabo [dele],
Caso Deus lhe tire a sua alma?”

Jó 36:13

E os apóstatas [חנף chaneph] no coração são os que acumularão ira.
Não devem clamar por ajuda porque ele os prendeu.

Jó 34:30

“Para que não reine um homem apóstata [חנףchaneph],
Nem haja laços do povo.”

Isaías 10:6

“Enviá-lo-ei contra uma nação apóstata [חנף chaneph] e dar-lhe-ei uma ordem contra o povo da minha fúria, para tomar muito despojo e tomar muito saque, e para fazer dele um lugar pisado como o barro das ruas.”

Provérbios 11:9

“Pela boca é que o apóstata [חנף chaneph] arruína seu próximo, mas é pelo conhecimento que os justos são socorridos.”

Isaías 9:17

“Por isso é que Jeová não se alegrará nem mesmo com os jovens deles, e não terá misericórdia com os seus meninos órfãos de pai e com as suas viúvas; porque todos eles são apóstatas [חנף chaneph] e malfeitores, e cada boca fala insensatez. Sua ira não recuou em vista de tudo isso, mas a sua mão ainda está estendida.”

Isaías 33:14

“Em Sião, os pecadores ficaram apavorados; o tremor apoderou-se dos apóstatas [חנף chaneph]: ‘Quem de nós pode residir qualquer tempo com um fogo devorador? Quem de nós pode residir qualquer tempo com incêndios de longa duração?”

Como observado acima, essas são as 12 vezes em que a TNM usa a palavra “apostata” no AT. A palavra no original hebraico, como pôde ser observado, é חנף (chaneph) e é com base nessa palavra que vemos um grande problema para as Testemunhas de Jeová e suaTradução do Novo MundoQuando apanhamos a TNM e consultamos esses textos, comparando-os com as demais traduções da Bíblia, observamos que praticamente nenhuma delas encontramos a tradução “apostata” para essa palavra hebraica. O motivo disso, como já mencionamos, está no significado da palavra original que não carrega o valor semântico que as Testemunhas de Jeová dizem.[2] Quando consultamos diversos dicionários e léxicos da língua hebraica, observamos que o significado da palavra hebraica usada no AT é, dentro outras definições correlacionadas, “hipócrita”, e assim traduz praticamente todas as versões da Bíblia.

É unânime o testemunho erudito sobre o significado de חנף, podendo significar“poluído” (BOTTERWECK, 1981, 103, BEVERA, 1999, p. 42; GABLE, 2012 p. 30)“hipócrita” (RABELAIS, 1807, p. 60; HAGAN, 2002, p. 15; TODD, 1912, p. 105; CLARK, 1836, p. 1759; WILDE, 1986, p. 44; CALMET, 1835, p. 516) “corrupto” (ROBERSON, 2005, 129; CHAPPELOW, 1752, p. 260) “alienado de Deus” (WALTKE, 2004, p. 489)“profano” (YOUNG, NICOL, 1909 p. 241) “renegado” (SMITH, 1953, p. 77) “homem ímpio” (NICHOL, COTERREL, 1977 p. 520; RICHARDSON, 1951, p. 109) “iníquo”(CALVIN, p. 15). Em lugar algum encontramos o significado de apostata.

Um dos melhores dicionário de Hebraico na língua portuguesa, o Dicionário Bíblico Hebraico-Português, de Luis Alonso Schökel, diz na página 234:


Wilhelm Gesenius, um dos maiores especialistas em hebraico no século XIX, comentou[3] em sua famosa obra A Hebrew and English lexicon of the Old Testament including the Biblical Chaldee, na página 293:


Na Septuaginta (LXX), cujos tradutores eram os que estavam mais próximos do texto original hebraico do AT, verteram a palavra hebraica [חנף chaneph] por várias palavras gregas, mas nenhuma delas encontramos "apostata" como tradução. Em Jó 13:16 encontramos δολος, em Jó 8:13 temos ασεβης, em Jó 17:8 lemos παρανομω, em Jó 36:13 observamos υποκριται e em Isaías 10:6 usa-se ανομος. Veja abaixo o uso em cada texto:

Jó 8:13 - ὑποκριτὴν - hipócrita
13:16 - δόλος - engano, enganador, aquele que lesa.
17:8 - ἐπανασταίη - perverso, ímpio
15:34 - ἀσεβοῦς - desrespeitoso
20:5 - ἀσεβῶν - Ímpio
27:8 - ἀσεβεῖ - Ímpio
34:30 - ὑποκριτὴν - Hipócrita

Prov. 11:9 - ἀσεβῶν - Ímpio
Isaías 9:17 - ἄνομοι - nefasto, ilegal
10:6 - ἄνομοι - nefasto, ilegal
32:6 - ἄνομα - nefasto, ilegal

Quando os judeus traduziram o AT, eles vertem a palavra hebraica חנף [chaneph] pelas palavras gregas δολος, ασεβης, παρανομω, υποκριται como equivalentes em seu sentido, nenhuma delas significa "apostata". Mas o que essas palavras gregas significam? Vejamos o significado original delas conforme é traduzida na própria TNM.

Primeiro, a palavra δολος é traduzida na TNM por “ardil” (Mt. 26.4; Mc. 14:1) “fraude” (Mc. 7.22; Jo. 1:47; At. 13:10; Rm. 1:29; 1 Ts. 2:3) “fraudulência” (1 Pd. 2.1) “engano” (1 Pd. 2.1). A segunda palavra grega ασεβης é traduzida por “ímpio” (Rm. 4:5; 5.6; 1 Tm. 1.9; 1 Pd. 4.18; 2 Pd. 2:5, 6, 3:7; Jd. 1.14). A terceira palavra grega,υποκριται, é traduzida por “hipócrita” (Mat 6:2; 5, 16; 7:5; 15:7; 16:3; 22:18; 23:13; 14; 15; 23; 25; 27; 29; 24:51; Mc. 7:6; Lc. 6:42; 11:44; 12:56; 13:15;). A quarta palavra grega, ανομος, é traduzida por “os que são contra a lei de Deus”, “contrários a lei de Deus”, “sem lei”, “contra a lei”, (Mc. 15:28; Lc. 22:37; At. 2:23; 1Co. 9:21; 2Ts. 2:8; 1Tm. 1:9; 2Pd. 2:8) Ou seja, em nenhum lugar a própria TNM as traduziu por "apostata", então por que fizeram isso no AT? Está ai uma pergunta que merecia deles uma resposta!

Como observamos, todos os dicionários e léxicos de hebraico traduzem חנף [chaneph] por “hipócrita” e a LXX traduziu-a por “ímpio” e sinônimos,nunca por "apostata". Em suma, חנף não significa apóstata, ou um pessoa que abandona uma organização religiosa e que agora é contra sua ideologia. Os judeus chamavam de חנף qualquer pessoa que deixava de adorar Yahweh, quaisquer que fossem seus motivos, incluindo até mesmo os gentios, pessoas que nunca fizeram parte da "religião verdadeira", qualquer opositor (BAUDER, 1999, p. 202), o que, com certeza, não é a definição que as Testemunhas de Jeová tem para a palavra "apostata", como veremos mais adiante.

§4. Definição de Apostasia


Quando se trata do significado da palavra “apostasia”, obviamente, encontramos a mesma definição que “apostata”, uma vez que é o seu substantivo. "Apostasia", no significado moderno, é o ato de se revoltar contra, ficar contra algo que antes apoiávamos e isso em qualquer contexto, seja social, político ou religioso.

A TNM usa a palavra “apostasia” 5 vezes, conforme podemos observar abaixo:

Isaías 32:6

Porque o próprio insensato falará mera insensatez e o próprio coração dele fará o que é prejudicial, para praticar a apostasia [חנף choneph] e para falar contra Jeová aquilo que é desordenado, para fazer a alma do faminto ficar vazia, e ele faz até mesmo o sedento passar sem a própria bebida.

Jeremias 23:15

Portanto, assim disse Jeová dos exércitos contra os profetas: “Eis que os faço comer absinto e vou dar-lhes de beber água envenenada. Pois dos profetas de Jerusalém saiu apostasia [חנף chanuphah] a todo o país.”

Daniel 11:32

“E os que agirem iniquamente contra [o] pacto, ele levará à apostasia [חנף chaneph] por meio de palavras macias. Mas, quanto ao povo que conhece seu Deus, eles prevalecerão e agirão com eficiência.

Atos 21:21

Mas eles ouviram rumores a respeito de ti, de que tens ensinado a todos os judeus entre as nações uma apostasia [αποστασια apostasia] contra Moisés, dizendo-lhes que não circuncidem os seus filhos nem andem nos costumes [solenes].

2 Tessalonicenses. 2:3

Que ninguém vos seduza, de maneira alguma, porque não virá a menos que venha primeiro a apostasia [αποστασια apostasia] e seja revelado o homem que é contra a lei, o filho da destruição.

Os usos da palavra “apostasia” no AT pela TNM são infundados pelos mesmos argumentos que usamos acima para a palavra “apostata”, ou seja, o texto hebraico do AT não usa qualquer palavra para “apostata” no sentido moderno, que poderia ser a palavra hebraica משומד. A Septuaginta, no entanto, usa o verbo "apostatar-se" em Gênesis 14:4:

δώδεκα ἔτη ἐδούλευον τῷ Χοδολλογομορ, τῷ δὲ τρισκαιδεκάτῳ ἔτει ἀπέστησαν.

No entanto, o sentido aqui não é o conceito moderno de apostasia, tanto que, nesse caso, curiosamente, a TNM traduz assim:

Doze anos tinham servido a Quedorlaomer, mas no décimo terceiro ano rebelaram-se.

Os usos que a TNM faz de “apostasia” parece mais aceitáveis quando se trata do NT, pois é a tradução da palavra grega αποστασια (apostasia) que é justamente a palavra que dá origem a nossa palavra “apostasia”. Apesar disso, não é uma tradução acertada, porque apesar dessa palavra grega ter dado origem a nossa palavra em português, ela não possui exatamente o mesmo valor semântico. Em outras palavras, quando o NT usa a palavra grega αποστασια, está se referindo a qualquer pessoa que deixa de adorar a Yahweh, por quaisquer motivos, mesmo que não fique contra, mesmo que não pratique outra religião; é o simples ato de não praticar mais a religião, se desviar dela. (BAUDER, 1999, p. 202) Essa, como veremos, não é a definição que o Escravo dá para "apostasia" e por esse motivo não deveria estar assim traduzida nas chamadas Escrituras Gregas Cristãs da Tradução do Novo Mundo.

A palavra grega αποστασια, mesmo dando origem a nossa palavra "apostasia", não significa a mesma coisa, como já dissemos. Isso ocorre porque algumas palavras mudam de sentido com o tempo. Por exemplo, ao se dirigir a Deus, conforme Atos 4:24, Pedro usou a palavra grega Δέσποτα.

οι δε ακουσαντες ομοθυμαδον ηραν φωνην προς τον θεον και ειπον δεσποτα συ ο θεος ο ποιησας τον ουρανον και την γην και την θαλασσαν και παντα τα εν αυτοις

Essa palavra foi a que deu origem a nossa palavra portuguesa “déspota”, e o que um desposta? Vejamos:

Déspota
(grego despótes, -ou, senhor, amo, déspota)

s. 2 g.
1. Pessoa que governa conforme lhe apraz os que lhe são dependentes, exigindo-lhes obediência passiva. = TIRANO
adj. 2 g.
2. Que não tolera que a sua vontade seja contraditada.
3. Que revela autoritarismo. = AUTORITÁRIO, TIRÂNICO [5]

Imagine se em Atos 4:24 a TNM tivesse traduzido assim: “Déspota, tu és Aquele que fez o céu e a terra, e o mar, e todas as coisas neles”. Isso, sem dúvida alguma, seria um absurdo, algo inaceitável! Isso ocorre porque as palavras mudam de sentido com o tempo. Antes, um Δέσποτα era apenas um governante, alguém poderoso, sem qualquer valor pejorativo (KNOWLING, 1912, p. 133) e, dessa forma, Deus poderia ser assim descrito. É com base nesse mesmo motivo que a TNM errou ao traduzir as palavras originais por "apostata" e "apostasia".

Interessante que judeus modernos traduziram o NT para o hebraico e nos textos em o NT usa a palavra αποστασια em grego, os judeus traduziram por derivados de חנף [chaneph] do AT, cujo significado nós vimos que é "hipócrita". Assim, isso significa que os judeus entendem חנף e seus derivados como equivalente de αποστασια que é usada no NT.  Encontramos uma prova disso na TNM, que verteu por "hipócrita" em Mateus 7:5 onde ocorre a mesma palavra hebraica que o Escravo erroneamente traduziu por "apostasia" no AT, veja baixo:

Hipócrita[חנף chanephTira primeiro a trave de teu próprio olho, e então verás claramente como tirar o argueiro no olho de teu irmão.

Em hebraico, como visto no site Congregation Sar Shalon:


Assim, se esse é admitidamente o significado dessa palavra no original hebraico, que direito tem a Comissão de Tradução do Novo Mundo de verter por "apostasia"? Os dicionários de grego do NT traduzem o termo αποστασια por “deserção” (TRAVIS, 2011, p. 103; HAMMOND, 1845, p. 438) “ato de afastar-se” (CHAPMAN, 2011, p. 205; MILTON, 2011 p. 253). A palavra ἀποστασία está relacionada com o femininoἀποστάσιον, da qual temos seu sentido:

ἀποστάσιον, ἀποστασίου, τό, muito raramente nos escritos gregos nativos, deserção. de um homem livre de seu patrono, Demosthenes 35, 48 (940, 16); na Bíblia: 1. divórcio, repúdio: Mateus 19:7; Marcos 10:4 (βιβλίον ἀποστασίου, equivalente de כְּרִיתֻת סֵפֶר livro ou carta de divórcio, Deuteronômio 24:1, 3; (Isaías 50:1; Jeremias 3:8)). 2. uma carta de divórcio: Mateus 5:31.[4]

§5 As Testemunhas de Jeová e os Apóstatas


Com base nas informações abordadas acima, qual o problema da tradução “apostata” e “apostasia” na Tradução do Novo Mundo e o conceito dogmático das Testemunhas de Jeová?

Bom, primeiro, nem no AT nem no NT encontramos a palavra “apostata” ou “apostasia”,apropriadamente, para que a TNM assim traduza o original. Segundo, em cima de uma má tradução, não há razão para que o Escravo forme uma doutrina sobre os apostatas, demonizando-os.

Mas, talvez ainda se pergunte, por que o Escravo, sendo tão bem informado, tão inteligente, usa tanto as palavras “apostata” e “apostasia” em suas publicações bem como em sua Bíblia? A resposta é simples: Para criar uma doutrina bíblica em relação ao único tipo de pessoas que eles temem. O Escravo sabe que só existe um único tipo de pessoa, ou coisa, que pode fazer alguém se afastar da religião para nunca mais voltar: Os apóstatas e sua apostasia. Nem sofrimento, nem decepção, nem mesmo Hitler na Alemanha Nazista, consegue fazer uma testemunha de Jeová abandonar a religião, exceto os “apostatas”.

Em 1981, Raymond Franz, ex-membro do Corpo Governante, foi desassociado e, posteriormente, sua esposa Cynthia. Por causa disso, a A Sentinela de 15/9/1981 formulou uma maior seriedade ao que eles chamam de “apostata”. Mas, para as Testemunhas de Jeová, o que é uma “apostata”?

Definição: Apostasia é abandonar ou desertar a adoração e o serviço de Deus, na realidade uma rebelião contra Jeová Deus. Alguns apóstatas professam conhecer e servir a Deus, mas rejeitam ensinamentos ou requisitos delineados na Sua Palavra. Outros afirmam crer na Bíblia, mas rejeitam a organização de Jeová. (rs p. 41-p. 44)

A doutrina das Testemunhas de Jeová em relação aos apóstatas é a mais ferrenha possível. Lembra do exemplo que usei no início do artigo, sobre o filme A Vila? Essa é a analogia. O Escravo usava o medo para disseminar pavor e ódio contra pessoas que saíram da religião e agora descordam de seus ensinos. Isso ocorre, obviamente, pelo fato de que aqueles que saem por terem visto as coisas erradas e encobertas são os únicos que tem o poder para tirar qualquer um de lá de dentro de uma forma que jamais voltem.

Por muito tempo Satanás tem usado apóstatas nos seus esforços de seduzir os servos de Deus. (Mateus 13:36-39) Os apóstatas podem afirmar que adoram a Jeová e que crêem na Bíblia, mas rejeitam a parte visível da organização dele... O que querem os apóstatas? Muitos não se contentam em apenas abandonar a fé que antes talvez considerassem verdadeira. Freqüentemente, querem levar outros com eles... Como podemos nos proteger para não sermos enganados por apóstatas?... Nós ‘os evitamos’por rejeitar seus raciocínios — quer sejam apresentados pessoalmente, em forma impressa quer na internet. Por que adotamos essa atitude? Primeiro,porque a Palavra de Deus nos orienta a fazer isso, e confiamos que Jeová sempre pensa no que é melhor para nós. — Isaías 48:17, 18. (w04 15/2 pp. 15-20)

A Organização faz o que os antigos judeus fizeram com os deuses de outras nações, os demonizam. Na citação acima, percebe-se claramente, sem meias palavras, que os apostatas são usados por Satanás e quando dizem “não se contentam em apenas abandonar a fé que antes talvez considerassem verdadeira. Freqüentemente, querem levar outros com eles...”, eles os colocam em comparação ao diabo que, na mitologia bíblica, quando se rebelou contra Deus, levou consigo os anjos.

Que métodos os apóstatas usam para alcançar seus objetivos? Eles muitas vezes recorrem a distorções, a meias-verdades e a flagrantes falsidades. (Ibidem)

Os irmãos na Organização são tão manipulados que, todos os membros conseguem repetir essa mesma frase. Tenho visto isso até mesmo aqui no blog. Veja abaixo um comentário de uma testemunha dizendo que eu deturpo as palavras dos irmãos, exatamente o que ele aprende a dizer através da Organização:



Continuando, lemos:

São apóstatas. O que querem? Eles não se contentam em apenas deixar a organização que um dia talvez tenham amado. O seu objetivo, como Paulo explicou, é “atrair a si os discípulos”. Note o artigo definido na expressão “os discípulos”. Em vez de procurar fazer seus próprios discípulos, os apóstatas tentam arrastar consigo os discípulos de Cristo. Como “lobos vorazes”, os falsos instrutores buscam devorar membros desavisados da congregação, destruindo a sua fé e os afastando da verdade. — Mat. 7:15; 2 Tim. 2:18. (w11 15/7 pp. 15-19)

Mais uma vez colocam a atividade apostata de forma demonizada, como comentado acima.

Como os falsos instrutores agem? Os seus métodos revelam astúcia. Eles ‘introduzem quietamente’ ideias corrompedoras. Assim como os contrabandistas, eles operam de modo clandestino, introduzindo sutilmenteconceitos apóstatas. E, assim como um astutofalsificador tenta passar documentos falsificados, os apóstatas usam “palavras simuladas”, ou argumentos falsos, tentando passar por verdades seus conceitos inventados. (Ibidem)

Essa é a forma “amorosa” que o Escravo coloca as pessoas que deixam a religião. Para esses, somos “contrabandistas” e “falsificadores”, dentre outros adjetivos pejorativos. Para uma pessoa que é criada na Organização, imagine como a mente dela funciona ouvindo isso desde criança!

Mas a nossa disposição de ceder ou de ser razoávelnunca nos deve levar a fazer concessões a apóstatas. Nossa posição clara e firme nesse respeito é necessária para manter a pureza da verdade e a união da congregação. Com respeito a “falsos irmãos”, Paulo escreveu: “A estes não cedemos no sentido de nos submetermos, não, nem por uma hora, para que a verdade das boas novas continuasse convosco.” (Gál. 2:4, 5) Nos raros casos em que surge apostasia, os cristãos dedicados mantêm-se firmes pelo que é certo. (w08 15/3 pp. 3-7)

Outra mentira que observamos aqui, é quando eles dizem que são “raros os casos em que surge apostasia”Hoje em dia, depois de fornicação, a apostasia está em segundo lugar entre os motivos de um irmão abandonar a Organização. Em caso de fornicação, o individuo pode até desejar voltar para a Organização, mas, se for por apostasia, é sair para nunca mais voltar! E é esse exatamente o medo do Corpo Governante. Além disso, nos países em que o acesso a internet é mais fácil, menor é o crescimento das Testemunhas de Jeová. Isso quer dizer alguma coisa, não acham?

Por dar ouvidos ao Diabo e não rejeitar suas mentiras, o primeiro casal humano apostatou. Assim, será que devemos ouvir os apóstatas, ler suas publicações ou examinar seus sites na internet? Se amamos a Deus e à verdade não fazemos isso. Não permitimos que apóstatas entrem na nossa casa e nem mesmo os cumprimentamos, para não sermos ‘partícipes das suas obras iníquas’. (2 João 9-11) Jamais sejamos vítimas das tramas do Diabo por abandonar o “caminho da verdade” cristão para seguir instrutores falsos que procuram “introduzir ideologias arruinadoras” e nos ‘explorar com frases bem formuladas’. — 2 Pedro 2:1-3, Byington. (w06 15/1 pp. 21-25)

Mais uma vez a demonização dos ex-irmãos. Embora os irmãos possam dizer que não são obrigados pelo Escravo, existe uma coerção implícita. Perceba a pergunta que é feita na publicação, “será que devemos...etc”“se amamos a Deus... não fazemos isso”. Ora, isso é coagir as pessoas a fazerem o que o Escravo quer, pois todo bom cristão quer demonstrar amor à Deus, então, necessariamente, não devemos ter contato com os “apostatas”.

[...] uns poucos têm abandonado nossas fileiras, e alguns dentre esses estão decididos a difamar as Testemunhas de Jeová por divulgar mentiras e informações falsas. Uns poucos deles trabalham com outros grupos para organizar resistência à adoração pura. Com isso tomam o lado do primeiro apóstata, Satanás.

Alguns apóstatas usam cada vez mais alguma forma de comunicação em massa, inclusive a Internet, para divulgar informações falsas sobre as Testemunhas de Jeová....Qual é o proceder sábio a seguir nestes casos?

O apóstolo João orientou os cristãos a não acolherem apóstatas na sua casa. Ele escreveu: “Se alguém se chegar a vós e não trouxer este ensino, nunca o recebais nos vossos lares, nem o cumprimenteis. Pois, quem o cumprimenta é partícipe das suas obras iníquas.” (2 João 10, 11) Evitarmos todo o contato com esses opositores nos protegerá do seu modo corrupto de pensar. Expor-nos aos ensinos apóstatas divulgados pelos diversos meios de comunicação moderna é tão prejudicial como acolher o próprio apóstata na nossa casa. Nunca devemos permitir que a curiosidade nos leve a tal rumo calamitoso! — Provérbios 22:3. (w00 1/5 pp. 8-12)

Primeiro, observamos mais uma vez a demonização feita as “apostatas”, com palavras “amorosas” para não levantar suspeitas, depois o apelo desesperado para com o uso da internet, pois nela se encontra uma infinidade de estudos, como este aqui, que mostram claramente que o papado das Testemunhas de Jeová está claramente os enganando e, por último, observamos uma apologia ao ódio contra os “apostatas”, por apontar que é extramente “prejudicial acolher o apostata na própria casa”, como se fôssemos os seres mais repulsivos da humanidade! Não é de hoje que a Organização ensina seus membros a odiarem ex-irmãos que abandonaram a religião por não mais concordar com seus ensinos. Na A Sentinela de 1952 lemos as seguintes palavras:

Temos de odiar no sentido mais verdadeiro, que é encarar com extrema e ativa aversão, considerar como uma abominação, odioso, nojento, detestar. Seguramente quaisquer odiadores de Deus não merecem viver nesta bela terra. - A Sentinela 01/10/1952, pág. 599 (em inglês)

Chocante, não acham? Mas infelizmente é exatamente esse o ensinamento da Organização. Lógico que o sentimento religioso, na grande maioria das vezes, por si só, já engendra esse tipo de sentimento odioso e violento, por isso tantas guerras e maldade no mundo. Talvez se pergunte porque as pessoas lá não se tocam disso; bom, um motivo é que, como sempre digo:

A pior maldade é aquela disfarçada de bondade.
— Por Que Não Creio.

Eles ensinam isso de uma forma tão sutil, com palavras tão caprichadas, que você nem sente. A Organização ensina esse medo e ódio aos “apostatas” por que a própria Organização nos odeia e nos teme, pois sabem que todo esse império que foi feito nos ombros de homens e mulheres enganados, podem, de um dia para outro, entrar em colapso. Por esse motivo, para a Organização fazer a Bíblia falar contra as pessoas que saem da religião, ela traduziu os originais usando as palavras “apostasia” e “apostata” e formaram esse ensino permissivo de ódio e pavor contra àqueles que chamam de “apostatas”. Imagine, por exemplo, um irmão que passa a vida inteira ouvindo que aquelas pessoas que abandonam a Organização e agora alertam outros contra a mesma – os apostatas – são usados pelo diabo e depois, em sua leitura pessoal da Bíblia, ele encontra algo do tipo:

Provérbios 11:9:

“Pela boca é que o apóstata arruína seu próximo, mas é pelo conhecimento que os justos são socorridos.”

O inimigo talvez procure dar um golpe por atacar verdades bíblicas fundamentais para a sua fé. Apóstatas podem usar palavras suaves, lisonjas e argumentos deturpados na tentativa de derrotá-lo. Mas o apóstata não está pensando em seu bem-estar. Provérbios 11:9 diz: “Pela boca é que o apóstata arruína seu próximo, mas é pelo conhecimento que os justos são socorridos.”  (w04 15/2 pp. 26-30)

Jó 13:16:

“Ele seria também a minha salvação,
Pois nenhum apóstata entrará diante dele.”

É um engano pensar que você precisa ouvir os apóstatas ou ler as publicações deles para refutar seus argumentos. O raciocínio deturpado e venenoso deles pode causar dano espiritual e contaminar a sua fé como uma gangrena que se espalha rapidamente. (2 Timóteo 2:16, 17) Em vez disso, imite o tratamento que Deus dá aos apóstatas. Jó disse a respeito de Jeová: “Nenhum apóstata entrará diante dele.” — Jó 13:16. (Ibidem)

Obviamente que isso iria coaduna-se com o ódio e o pavor que a Organização dissemina contra os “apostatas”, pois os apostatas ‘arruínam seu próximo pela boca’, e eles nunca ‘entrarão diante de Jeová’. O que toda testemunha iria pensar é: “Nunca vou ouvir um apostata e nunca vou me associar com um.” Traduzir desonestamente o original hebraico e grego por “apostata” e “apostasia” deu peso ao ensino da Organização contra as pessoas que saem da religião por não concordar mais com seus ensinos.

Observei a fragilidade das crenças da Organização no dia da minha primeira comissão judicativa. A minha primeira comissão, diante de quatro anciãos e um superintendente viajante, foi literalmente surreal. Quando o presidente da congregação teve a oportunidade de falar, suas palavras e sua reação ficaram gravadas em minha mente, eu nunca as esqueci.

Em suas mãos estavam vários emails que eu havia passado para um amigo servo ministerial sobre as coisas das quais não mais concordava. O presidente da congregação olhou para mim e disse CHORANDO: “Você tem ideia de quantas vezes eu orei a Jeová implorando para poder ler seus emails e não me contaminar? Isso aqui [segurando as folhas], mano, é VENENO, isso aqui é LIXO!”. Ao término, o superintendente ordenou que as folhas fossem queimadas e os emails deletados imediatamente e os que tiveram contato ficaram sob um tipo de “quarentena”.

Fui pra casa me perguntando, como um homem de quase cinquenta anos de idade, trinta como Testemunha de Jeová, vinte e cinco como ancião, podia ter ficado tão abalado com os argumentos de um “menino” de vinte e poucos anos na época. A resposta é clara: A doutrina da Organização é FRACA, possuindo os aspectos inabaláveis da verdade, mas por dentro sendo oca e fraca como a mentira.

§6. Somos Todos Apostatas


Talvez você tenha ficado impactado com o tema desse tópico, mas isso é a mais pura verdade: todos nós, de uma forma ou de outra, somos apostatas. Como vimos, apostata é uma pessoa que abandona uma ideologia e fica contra sua anterior posição, seja ela política, filosófica, militar ou religiosa. Agora te pergunto: Quem nunca nessa vida mudou de ideia? Desde que nos tornamos pessoas pensantes, passamos a nos apostatar de várias coisas, caso contrário, acreditaríamos até hoje em Papai Noel, Cegonha, etc.

O Sábio pode mudar de opinião. O idiota nunca.
— Emmanuel Kant.

Penso, por exemplo, no Cristianismo Primitivo. As boas-novas foram consideras pelos judeus uma “grande apostasia”. (Atos 4:24) Paulo, o maior divulgador do Cristianismo, era conhecido historicamente como Paulo, o Apostata. (DUMM, 2011, p. 133) Quando nos tornamos uma testemunha batizada, observamos que a Organização é composta por pessoas de numerosas formações religiosas, como podemos observar nas próprias publicações do Escravo.

Dessa diversidade de religiões, culturas e filosofias,saíram pessoas que agora usufruem uma unidade religiosa que não pode ser observada em nenhum outro grupo no mundo atual. (w04 1/6 pp. 5-7)

Temos ali ex-católicos, ex-evangélicos, ex-espíritas, ex-mormons, ex-ateus e assim por diante. Em outras palavras, a Organização de Jeová é uma religião composta quase que inteiramente por apostatas das mais variadas religiões!

Quando as Testemunhas de Jeová são chamadas de seita, elas costumam dizer que essa palavra, por ela mesma, não é ofensiva, pois seita é um grupo religioso que se desmembrou de um maior, apesar delas se considerarem religião. Além disso, elas mencionam que serem chamadas de seita é uma “elogio”, pois os primeiros cristãos também foram chamados de seita em Atos 28:22. Os cristãos primitivos eram assim tachados igualmente de apostatas, apostatas das leis de Moisés.

No artigo Doutrinas Bíblicas: Impressionantes ou apenas Impressão?, comentei:

Lembro-me bem quando comecei a estudar a Bíblia. Fiz um estudo sistematizado, analisando profecias, arqueologia, história secular, composição textual da Bíblia, e assim por diante. Na época, com 16 anos de idade, era tudo muito convincente, tudo parecia se encaixar em um gigantesco quebra-cabeça de extrema complexidade que, para a grande maioria das outras pessoas, permanecia sem resposta; as velhas questões relativas à quem somos, de onde viemos e para onde vamos já estavam respondidas; tínhamos conhecimento de até mesmo o que aconteceria com a Terra e a humanidade há mais de mil anos para frente... Ora, no meu caso, um mero adolescente, tudo que me era posto como verdade era fácil de ser aceito, afinal, aqueles eram os anos iniciais, por assim dizer, da formação da minha cosmovisão, já que não tinha base de quase nada, então tudo parecia ser muito lógico, até irrefutável.

Mudar de ideia é a coisa mais natural do mundo. Fazemos isso o tempo todo, todo o tempo. Qual seria o problema de fazermos parte de uma religião e depois mudarmos de ideia? Ora, se fôssemos relutantes de mudar de ideia, jamais teríamos nos tornado Testemunha de Jeová, pois alguém nos convenceu que nossa anterior filosofia de vida estava errada, o que nos levou a abandonarmos nossa anterior religião – tornando-nos apostata para a religião antiga – e assim nos batizamos como membros da Organização. Portanto, o principal requisito para aceitarmos a “verdade” foi sermos “apostatas”, melhor dizendo, sinceros e assim mudarmos de opinião.

Dessa forma, pela mesma sinceridade que me fez entrar, me fez também sair. Não por ser uma pessoa indecisa, mas porque, depois de adulto, depois de anos estudando a fundo a Bíblia e o Cristianismo, percebi que é tudo humano, que não há nada de divino.

As Testemunhas de Jeová pregam o ódio às pessoas que abandonam sua religião, proibindo o contato qualquer que for com os mesmos, pois sabem que basta uma conversa de 15 minutos com um “apostata” para um irmão esquecer anos de estudos bíblicos na Organização. A verdade não tem medo da mentira é a mentira que tem medo da verdade e é justamente por esse motivo que as Testemunhas de Jeová sentem pavor dos apostatas, porque possuem uma doutrina tão fraca, tão fácil de se rebater, que não daria muito trabalho para convencê-las. O problema, no entanto, é que são doutrinados a terem o seguinte comportamento:


Nota aos TJs zelosos que vem ao meu blog: Antes de comentar alguma coisa aqui me xingando, me chamando de recalcado, jumento e coisas dessa natureza, pense no que você está fazendo na internet olhando matéria “apostata”. Depois, qual seu conhecimento do hebraico e grego original para discordar, quais as referências extra-organização você pode citar como contra argumento? Se não gostou do que leu porque isso critica suas convicções religiosas, me pergunto o que você esperava ouvir ao entrar em um blog cujo título é POR QUE NÃO CREIO. Se quiser me xingar de “apostata”, lembre-se que o significado no original é “hipócrita”, e hipócrita, entre outras coisas, é aquele que acusa outros quando ele mesmo faz a mesma coisa, assim, como você me chama de apostata e está na internet justamente lendo matérias “apóstatas”? Se depois disso ainda quiser comentar asneiras, saiba que vou ler, vou RIR de você, só então deletarei seu comentário.

Matéria originalmente escrita pelo irmão Eduardo Galvão

30 comentários:

Eduardo G. Junior disse...

Amado... fico grato por divulgar meus escritos e no final mencionar o autor. No entanto, seria mais honesto você mencionar o nome e o link de onde onde copiou o estudo.

Apóstolo TDS disse...

Trata-se de um bom estudo, irmão Eduardo. Gostei tanto que quis compartilhar com todos os irmãos.

O irmão realmente demonstra o quanto é usado pelo espírito e que, embora tenha sido desassociado pelos do Corpo dos Governantes e sua política de exclusão injusta, ainda se mantém na fé.

Desculpe ter aparentado desonesto por ter copiado em vez de apenas citar o link. É que eu queria ter essa matéria sempre à vista, para que eu possa trabalhar futuros estudos baseados nele. Ademais, se fiz do modo que fiz é porque, um dia, o irmão me deu essa permissão permanente. Procurei suas palavras de autorização nos meus arquivos e não o encontrei. Acho que estão dentro dos e-mails que o Google, em sua perseguição, deletou.

Será que o irmão não se lembra de sua permissão? Se me lembro o irmão disse algo assim:

'pode copiar e postar à vontade meu querido. . . .'


Apóstolo TDS

A2 disse...

Na verdade o Eduardo passou a divulgar suas cópias e traduções só agora depois de um tempão sem falar que não era ele o autor das antigas postagens!!!!

TDS_Edumor disse...

Irmão A2, não entendemos o comentário do irmão. Qual é meso a informação?

TDS Edumor

Tj7 disse...

Olá, Aqui é Tj7, o de fato, o verdadeiro. Eu recebi um e-mail de um leitor mencionando que no artigo original que aqui consta, havia comentários que ele queria saber se eram de minha autoria. Entrei no site para verificar e pude ver que não era minhas palavras, até porque honra tem a letra H inicialmente, mas que o fake analfabeto não usou ao mencionar a palavra 'honra'. Ademais, ele deveria ter mencionado 'crédito' em vez de honra.
Não entendi no entanto como o nome está associado ao blog que me pertence, embora de fato este nome esteja em minuscula e não esteja de acordo com o meu perfil. Comentei no site, após a moderação aceitar o meu comentário, acredito que se perceberá a diferença. Achei que pudesse esclarecer isso aqui, uma vez que parece que este engraçadinho está pretendendo criar intrigas fazendo se passar por mim. De qualquer forma. Me encontro no e-mail pedrasqueclamam@live se alguém quer de fato saber de mim, é neste e-mail que terá respostas. Obrigado.

Tj7 disse...

Os comentários a que me refiro estão no site http://porquenaocreio.blogspot.com.br/2013/07/testemunhas-de-jeova-apostatas-apostasia.html#c2741528232577863575

É la que me refiro ao fake que parece querer ser igual a mim, embora isso me deixe lisonjeado, não endosso nenhuma palavra de quaisquer pessoas que queiram se fazer passar por mim.

Silvio The Freitas disse...

se uniram a esse bando de ladrões, participando de seus convênios e juramentos de que se protegeriam e preservariam mutuamente em quaisquer circunstancias difíceis em que se encontrassem, para não serem castigados por seus assassinatos e suas pilhagens e seus roubos.

E aconteceu que tinham seus sinais, sim, seus sinais secretos e suas palavras secretas; e isto para que pudessem reconhecer seu irmão que tivesse entrado no convênio, para que, qualquer que fosse a iniqüidade cometida por ele, não fosse prejudicado pelos irmãos nem por qualquer dos que pertenciam a seu bando e que tivessem feito esse convênio. E assim podiam matar e saquear e roubar e entregar-se a luxúria e a toda sorte de iniqüidades contrarias as leis de seu país e também as leis de seu Deus.


Representação: Adão e Eva
Ora, eis que esses “juramentos e convênios secretos” não chegaram a Gadiânton por meio dos registros confiados a Helamã: mas eis que foram postos no coração de Gadiânton pelo mesmo ser que induziu nossos primeiros pais a comerem o fruto proibido - Sim, aquele mesmo ser que conspirou com “Caim, dizendo-lhe que, se matasse seu irmão Abel, o mundo não o saberia. E conspirou com Caim e seus seguidores daí em diante”. E foi também esse mesmo ser que pôs no coração do povo a idéia de “construir uma torre tão alta que alcançasse o céu.”

E foi esse mesmo Ser que enganou o povo que veio daquela torre para esta terra; que espalhou obras de trevas e abominações por toda a face da terra. Sim o mesmo ser que inculcou no coração de “Gadiânton a continuação de obras tenebrosas e assassinatos secretos; e tem-nas propagado desde o principio do homem até agora.”

E sei que “andais segundo o orgulho de vosso coração; e poucos há que não exaltam no orgulho de seu coração, a ponto de se vestirem com “trajes finos, entregaram-se a inveja e contendas e malícia e perseguições e a toda sorte de iniqüidades; e vossas igrejas, sim todas elas se tornaram corruptas por causa do orgulho de vosso coração”. Pois eis que amasse o dinheiro e vossos bens e vossos trajes finos e o adorno de vossas igrejas mais do que amais os pobres e os necessitados, os doentes e os aflitos. Sim, porque estabeleceis vossas “abominações secretas, com o fito de obter lucro”.

Sebastião Ramos disse...

glorificação não é uma atitude cristã, Jesus destacou que devemos deixar brilhar a nossa luz perante os homens, mas não disse nada em relação a fazermos publicidade de nossos feitos ou demonstrações de devoção piedosa como meio de chamar a atenção das pessoas.

Se há de haver reconhecimento, que este seja visto pelos de fora disse Jesus, e pelo Pai que está nos céus, e não que nós mesmos sejamos orgulhosos de nossos feitos exibindo-nos como sendo os bons e os melhores.


Certamente que as ajudas prestadas por instituições religiosas são bem-vindas, mas a forma muitas vezes com que se alardeiam estas ações chega a parecer auto-promoção. *


Observe como as Testemunhas de Jeová fazem muito este tipo de auto-promoção.

http://www.jw.org/pt/noticias/por-regiao/mundo/ajuda-A auto-

“Quando derem uma esmola, não fiquem contando a todo mundo a respeito disso, como os hipócritas
fazem - tocando trombetas nas sinagogas e nas ruas chamando atenção para os seus atos de caridade!
Verdadeiramente Eu digo: Eles já receberam toda a recompensa que poderiam ter”.

“Mas quando vocês fizerem um favor a alguém, façam-no secretamente - não
contem à sua mão esquerda aquilo que a sua mão direita está fazendo”.
“E o seu Pai, que conhece todos os segredos, recompensará todos vocês”.

Mateus 6:2-4 Bíblia Viva

Sebastião Ramos disse...

link correto http://www.jw.org/pt/noticias/por-regiao/mundo/ajuda-humanitaria/

Rodolfo Avoletta disse...

Bastião Ramos,

Nem todos os feitos que se relatam são uma demonstração de auto promoção-leia Lucas 7:22-23.(há muitos outros relatos que vc mesmo poderá averiguar)

O mesmo que escreveu este artigo citado por ti também relatou num de seus outros artigos alguns feitos dele, inclusive quando certa vez "conversou" com um louco desprezado por outros.

De modo que o que conta é a motivação e esta só quem julga é o filho do homem.



Anônimo disse...

Apóstolo,
Marcelo Glaser é ateu ou agnóstico?

Apóstolo TDS disse...

Marcelo Gleiser é crente, irmão. ele acredita na existência de vida além da terra. Sim, ele acredita nos Deuses santos, Jeová. Logo ele é crente.


Só falta ele se reunir conosco na adoração verdadeira

Apóstolo TDS

Anônimo disse...

Pois é,
reparou na expressão dos três macacos postado nessa matéria aí do padre Eduardo Galvão Júnior?

Foi essa a cara que ele deve ter feito quando soube que o Marcelo era agnóstico.

Perguntou para alguém de onde ele havia tirado essa ideia absurda, afinal Marcelo Glaser havia dito em 2006 que era ateu confesso.

Tadinho do cara, deve ter ficado desiludido por um de seus "deuses científicos" ter confessado no livro "conversa sobre a fé e a ciência" que se tornara agnóstico.
Publicou na folha de São Paulo e deu entrevistas pelo menos em dois sites dizendo o seguinte:

"Se vc me perguntar hoje se sou ateu ou agnóstico direi que sou agnóstico"

"A ciência não consegue provar a inexistência de Deus"


O cara evoluiu muito! não faz mais cara de macaco para Deus.

Para os ateus o Marcelo agora é um apóstata, eles(os ateus)agora dizem que ele fez isso para vender livros.O "padre" Galvão Júnior deve ter ido pesquisar a notícia num blog de algum ateu porque depois ele disse que alguns cientistas contradizem uns aos outros para vender livros(rsrsr).Eu li isso em alguns blogs assim que criticaram a evolução espiritual do cara.

NUNCA MAIS ELE VAI USAR ESSE "deus" MITOLÓGICO DELE COMO REFERÊNCIA(huahuauha).

Anônimo disse...

Apóstolo,
você sabia que tem uma notícia assim: "Nasa absolve asteroide da extinção dos dinossauros" ?

Segundo estudos da Nasa seria impossível o tal asteroide ter feito isso. Pesquisa lá.

Isso sem falar que astrofísicos cariocas de renome em sites oficiais de astronomia já tinham falado a mesma coisa bem antes da Nasa.

Qualquer um pode ver isso no google, basta não ser um preguiçoso mental, como alguns que comentaram no blog do "padre" Galvão Júnior. A net fala isso exaustivamente, geólogos, físicos, paleontólogos e afins. Com medo de ser desmascarado ainda mais o G.Júnior bloqueou os comentários de uma "criança",que estava apenas começando a citar referências.

E olha que o "jovem" nem quis entrar em detalhes sobre o livro "o enigma dos dinossauros" que ele diz que tem, mas que não
consegue ler o que diz na página 63
sobre as diversas teorias a respeito do súbito desaparecimento dos dinos. Acho que o padre deveria fazer uma visitinha em N.Y nem que seja uma vez na vida para conhecer algumas livrarias e adquirir o livro. Pelo menos no meu tempo de faculdade era fácil encontra-lo. Ah! esses fariseus dos achismos e seus mitos científicos!

"A atmosfera da terra só nos protege dos pequenos meteoros mas não nos protege dos grandes"(Eduardo G. Junior)

Não sabe nem a diferença de um asteroide para um meteoro, só descobriu agora depois de conversar com uma criança (rsrsr).

Apóstolo TDS disse...

Irmão, quaisquer que tenham sido as causas verdadeiras da extinção dos dinossauros não altera o fato de que um dia eles desapareceram e subitamente da Terra. Todas as teorias apontam para o único fato: eles foram exterminados do planeta a mais ou menos 65 eternidades atrás.

Se foi por um asteroide ou por inúmeros outros meios naturais não altera o fato aqui apresentado para a existência da evolução. O fato mais importante aqui é: quem os criou? Todos os 'crentes' religionistas dirão: "Foi Deus" e até é provável que citem textos tais como o de Efésios 3:9, que diz, segundo a Tradução do Novo Mundo:

"E para que eu fizesse os homens ver como se administra o segredo sagrado, que desde o passado indefinido tem estado escondido em Deus, que criou todas as coisas."

Teria sido mesmo os Deuses quem criou os dinossauros? Se sim, isso implica em que eles estiveram por aqui a muitos milhões de anos atrás. Se criaram os dinossauros, então teriam também criado todas as formas de vida, desde a mais de 3 bilhões de anos atrás. Se fosse verdade que eles tivessem criado a vida aqui, significa que, também, teriam criado o próprio planeta . . . e o nosso Sol, todos os bilhões de sóis de nossa Galáxia, a Via Láctea; teriam criado a inteira galáxia . . . e também todas as galáxias do vasto e infinito universo, sim, por fim teria sido Eles quem criaram o inteiro universo!

As implicações, portanto, seriam grandiosamente inimagináveis. Mas daí, ao lermos o Texto Sagrado, vasculharmos todos os mitos e lendas que falam sobre esses Deuses super-poderosos, não achamos nada que indique que sequer criaram, literalmente, uma gota d'água - seja aqui neste planeta, seja em quaisquer dos demais, em todas as estrelas de todas as galáxias do inteiro universo. Não faz sentido um criador do universo vir aqui comer churrasco na casa de Abraão, lutar judô com Jacó.

Não, a verdade é muito simples e nós, as Testemunhas dos Deuses Santos a temos descoberto e evidenciado a todos através de nossas postagens no blog e da ferramenta poderosa da verdade, a revista A Continela - Anunciando o Reino dos Deuses Santos.

Assim, atualmente não sabemos exatamente o que extinguiu os dinossauros, assim como também nada sabemos sobre um fim do mundo que houve mais 'recentemente', a uns 15 mil anos atrás, tempo em que o pré-homem foi fatalmente acometido por um fim do mundo. Foi somente após essa data que os Deuses aqui chegaram, vindo das profundezas do espaço interestelar. Eles, então, decidiram 'criar todas as coisas', exatamente como mostrado no Gênesis e outras lendas que contam os feitos. Em todos os relatos, no entanto, encontramos criações não do tipo literal, mas de criações simbólicas.

Não, Jeová, os Deuses não são, literalmente, criadores de nada. São exatamente como nós, que também sabemos criar coisas. Por exemplo, um simples automóvel. Será que diríamos que o trouxemos a existência a partir do nada? Não, sabemos como foi que o criamos e que essa criação não implicou milágres fantásticos e poderes além da compreensão. Simplesmente trabalhamos o já existente ferro, lata, plástico e vidro. Juntamos tudo com couro, cola, costura, parafusos, borrachas, ar, componentes elétricos e, então, o 'automóvel foi criado'.

Assim, quando lemos sobre os Deuses terem "criado os céus e a terra" devíamos entender que se tratam não de criações fantasticamente milagrosas, mas de trabalhos em tecnologias e engenharia científica avançada.

Apóstolo TDS

Anônimo disse...

O único fato realmente comprovado é que os dinos desapareceram de súbito, nisso todos concordam. Mas para fazer outros não acreditarem em Deus, ou nos deuses, como v.excl achar melhor, ele recorre a uma teoria seriamente debatida para apoiar o mito dele sobre milhares de assassinos à solta chamados de meteoros. Sendo que, após a criação do homem pelos "deuses" nem sequer um morreu com uma pedrada celestial. Teoricamente falando um coco mata mais gente do que os pedregulhos do espaço. Mas, como toda religião tem seus mitos
a religião dele tinha um "deus" chamado Marcelo Glaser(já deposto por ele),precisava também de um demônio no lugar de Gadrel, aí entrou o coitado do asteroide e seus meteoroides, "expulsos dos céus, tendo grande ira".

Uma outra coisa apóstolo: A terra existe há bilhões de anos. Algumas partes na criação de gênesis realmente são simbólicas. Mas NÃO EXISTEM MEIOS DE MEDIR A IDADE DOS OSSOS PARA MAIS DE 5O.000 ANOS. Pesquise a fundo e verá, de modo que essa dos dinos terem vivido aqui há 65 milhões de anos é um outro mito religionista científico.

Anônimo disse...

"..Dessa forma, existe sim um mundo invisível ainda não detectado pelos nossos instrumentos"

ERA PERGUNTA: O SENHOR FAZ REFERÊNCIA A UMA NOVA ESPIRITUALIDADE EM NOSSO PLANETA.PODEMOS COM ISSO ESPERAR O DESENVOLVIMENTO DE UMA NOVA MORAL?

Resposta: "Espero que sim"

Entrevista Marcelo Glaser.

(Era.org.br/entrevista/entrevista-com-Marcelo-gleiser)

Qual a pergunta inevitável que Marcelo Gleiser "ainda"(eu disse ainda)balbucia?

Leia seu artigo na folha de S.Paulo de 19/05/2013-intitulado "PERGUNTA INEVITÁVEL"


Esse Eduardo G.Júnior é uma criança tentando viver com seu cérebro infantil e se achando "o cara". Mesmo nesse artigo aí do post alguém responda: Qual a diferença entre a palavra grega ser "apóstata" ou "Rebelde"? o contexto bíblico quanto a tais vai mudar por causa da semântica?

Segundo a bíblia um "rebelde" contra o ensino revelado de nosso senhor Jesus deve ser evitado e, nesse caso, apóstolo, você até mesmo se refere a um sujeito torpe como esse que rejeita o filho do Deus principal chamando-o de "irmão" -quando devia resistir as baboseiras que ele ensina tentando passar-se por inteligente e "especialista" em grego,mitos bíblicos etc..
Imagina se ele permitisse aquele "jovem" sem namorada de comentar lá naquele blog sem crédito algum! Mas o jovem para ele tornou-se um "apóstata" de seus ensinos e por isso deve ser isolado. Entendem como funciona a "razão" humana? Quanta falta de pesquisa prática tem lá para ser demolida uma a uma!

Antônia Lima disse...

Irmão, o apóstolo já falou sobre o que ele acha de pessoas que 'não existem' ficar comentando aqui como se existissem. O que estou dizendo é que tu vem aqui comentar como um anônimo e quer ser escutado. Não acha que deveria se identificar como pessoa real em vez de anonimo?

Estamos esperando.

Ricardo Torinni disse...

Resposta à jovem Antônia Lima:

Pois não, senhora, mi nombre é Ricardo Torinni, agora terei sua atenção? pesquisou seriamente o que foi dito até aqui? acompanhou o assunto entre o juninho e o jovem solteiríssimo Caio?
O que tem a acrescentar?

Antonia Lima disse...

Me adcione no seu facebok.

Eduardd disse...

De ungido para ungido

www. youtube .com / watch? v = be7_LMZaOik

Jonas Silva disse...

“Eis que vêm dias”, é a pronunciação de Jeová, “e eu vou concluir um novo pacto com a casa de Israel e com a casa de Judá; não um igual ao pacto que concluí com os seus antepassados no dia em que os tomei pela mão para os tirar da terra do Egito, ‘pacto meu que eles próprios violaram, embora eu mesmo tivesse a posse marital deles’, é a pronunciação de Jeová”. “Pois este é o pacto que concluirei com a casa de Israel depois daqueles dias”, é a pronunciação de Jeová. “Vou pôr a minha lei no seu íntimo e a escreverei no seu coração. E vou tornar-me seu Deus e eles mesmos se tornarão meu povo.” “E não mais ensinarão, cada um ao seu companheiro e cada um ao seu irmão, dizendo: ‘Conhecei a Jeová!’ porque todos eles me conhecerão, desde o menor deles até o maior deles”, é a pronunciação de Jeová. “Porque perdoarei seu erro e não me lembrarei mais do seu pecado.”

- Jeremias 31. 31- 34


Não somos uma religião, não queremos outra religião, não desejamos seguidores.
Queremos apenas adorar a Jah em espírito e verdade.

Zamba disse...

Apóstolo,


me responde uma coisa?
Porque os seus amigos do facebook são quase todas , meninas ninfetinhas e gostosinhas ?

Apóstolo TDS disse...

O atual facebook é o quarto que já abrimos. Os três anteriores foram fechados pelo facebook por razões desconhecidas ainda por nós. Talvez seja pelo fato de que nós solicitamos adicionamentos demais. Neste último não temos solicitado adicionar ninguém, mas somente temos aceitado as solicitações das pessoas. Ocorre que, coincidentemente, somente as adolescentes - também achei estranho - têm solicitado adicionamentos. Tenho a impressão que uma solicitou achando tratar-se de um amigo dela e, posteriormente, indicou pras outras amigas delas, todas adolescentes.

Assim, o que parece ser preferência nossa, é apenas uma pequena e estranha coincidência. Jamais queremos - agora ou no futuro de nossa trajetória espiritual, sermos taxados de pedófilos ou coisa do tipo. Assim, tranquilizamos ao irmão e aos demais colaboradores que não houve de nossa parte interesse algum em selecionar apenas "meninas ninfetinhas de gostosinhas" pra está nos acompanhando.

Terei o maior prazer em adicionar a todos os que solicitarem, mas até agora não houveram solicitadores. No anterior que o face destruiu já contávamos com mais de 1.000 adicionados....

Apóstolo TDS

Anônimo disse...

Que tal uma matéria sobre astrologia?
Soube que os anjos que estão no tártaro ensinaram estes segredos aos humanos .

Eduardd disse...

qual a diferença entre uma tj e um zumbi ?

O Zumbi pensa por si mesmo..e..as testemunhas de Jeová, não ?
Ou o zumbi não pensa por si mesmo e as testemunhas de Jeová só papagueiam o que o CG manda elas dizerem para os moradores ?
Dizem mas não fazem ? Mandam os moradores " raciocinarem à base da Bíblia",..mas elas mesmos ? A MAIOR NEGAÇÃO!

Exemplo : O texto de 1 Tim 2: 5 diz que "Jesus é o mediador entre Deus e os homens" e o CG diz que Jesus é o mediador entre Deus e o israel espiritual ( cristãos ungidos)

Isso é um insulto à inteligência do ser humano, fala a verdade ?

Ou eu estou errado ?

A2 disse...

http://htmlimg1.scribdassets.com/5wll9jz2bk10xd9d/images/30-7664ad8b6e.jpg

Isto foi o que os Sentinelas produziram nesta terra ?

Gordo Remora disse...

Olá irmão sempre fui cético em relação á evolução , mas depois de ste vídeo acho que não há mais dúvidas

http://www.youtube.com/watch?v=kgyFflUP1mM

Apóstolo TDS disse...

Fantástico, irmão. O vídeo evidentemente mostra algo assombroso para nós, humanos. Já pensou! Tem seres 'semelhantes' a nós lá embaixo da "superfície da água de profundeza"! (Gênesis 1:2) Será que obteremos maiores dados e fotos/vídeos dos ditos cujos? Será que os chamaremos mesmo de sereias? Afinal, não devíamos chamá-los pelo gênero masculino, pois parecia que "a coisa" era "ele".

Vamos aguardar, espero mesmo que desta vez não seja uma fraude, como muitas outras que vemos por ai.

Apóstolo TDS

Apóstolo TDS disse...

Irmão Eduardd, você não está errado. Todas as Testemunhas de Jeová, por 'obedecer antes ao seu Corpo de Governantes aos Deuses Jeová', estão adorando 'sem espírito e sem verdade'.

Já nós, irmão, os que acordemos para a realidade e estamos livres destes homens imbecis - eles não mais me montam, montam o irmão? - devemos continuar profetizando contra este "homem que é contra a lei, o filho da destruição".

Que a paz dos nossos Deuses nos guarde da raiva destes homens. Estes dias atrás eles atacaram meu computador e os de meus associados de uma forma que desligaram nossos pacotes Offices. Vai que eles estão incomodados com nossa pregação e profetizar. . .

Apóstolo TDS