16 de agosto de 2016

A CENA DESTE MUNDO HÁ MUITO JÁ MUDOU!, DIZ A CONTINELA NÚMERO 25

“Revista A Continela (ct25P_maiago16) lança luz sobre mais uma das “coisas profundas dos Deuses”. — 1 Coríntios 2:10.

E
STAMOS VIVENDO na melhor parte deste mundo, na parte final, aonde todos nós estamos percebendo que a "cena deste mundo" já mudou. O apóstolo Paulo escreveu sobre nós, todos os apóstolos do Senhor: "Pois, parece-me que os Deuses têm posto a nós, os apóstolos, por último em exibição, como homens designados à morte, porque nos temos tornado um espetáculo teatral para o mundo, e para Deuses-Mensageiros e para homens.” — 1 Coríntios 4:9.

  Mas, o que vem a ser um "espetáculo teatral" e porque nós estamos sendo exibidos por último nesse "palco". Ele também disse: "A cena deste mundo está mudando". (1 Coríntios 7:31) O mundo da humanidade está há mais de 6 mil anos como que encenando sua peça teatral, e, nos dias dos primeiros apóstolos, 'estava mudando a cena' desse espetáculo, para que uma nova etapa daquela inteira peça tivesse início, depois do fim duma anterior. Mas, o que significam tais declarações e como podemos adquirir mais fé por examinar estes fatos? Esperemos todos com viva expectativa pelo lançamento do número 25 de A Continela — Anunciando o Reino dos Deuses Santos (foto).

8 de agosto de 2016

REVISTA A MENTINELA PERGUNTA: “COMO É O MUNDO ESPIRITUAL?” — VOCÊ SABE RESPONDER?

A
 REVISTA A Mentinela – Arruinando o Reino de Jeová  — comumente chamada de A Sentinela – Anunciando o Reino de Jeová pelos apóstatas que a publicam e também pelos do povo de Jeová, os que espalham-na mundo afora, defendendo assim as apostasias contidas nelas em obediência aos do Corpo dos Governantes, os apóstatas que as montam quais agentes balaônicos —, no seu número 6 (v. 137, No. 16 – novembro de 2016), vem com a seguinte pergunta como matéria de capa: “Como é o mundo espiritual?”. A razão pelo qual nós Testemunhas de Jeová/Testemunhas dos Deuses Santos chamamos essa revista de A Mentinela e não mais de A Sentinela é simples: ela não defende a verdade das Escrituras, como afirma (e nós pensávamos antes que tais afirmações eram verídicas), mas as mais impuras, porém bem camufladas, mentiras. Como prova do que falamos, examine as Escrituras (faça isso usando um dicionário de palavras bíblicas ou algo parecido) e tente encontrar em algum texto a palavra “mundo espiritual”. Evidentemente, você não a encontrará, pois tal palavra não se encontra em nenhum lugar na Bíblia, e nem nos demais livros que compõem “toda Escritura inspirada pelos Deuses”. (2 Timóteo 3:16)* Mas, será que o mero fato de uma palavra ou frase não está nas Escrituras significa que a ideia, ou o ensino de um “mundo espiritual”, não esteja? Considere. Um dos argumentos muito usado pelos do próprio Corpo dos Governantes para refutar o ensino da Trindade — uma crença fundamental das jaulas católicas, congregacional, pentecostal e demais segmentos evangélicos — é que esta palavra não consta da Bíblia e que, portanto, ‘tal doutrina é um mito’, dizem. (Constate aqui.) Assim, se isso basta para que eles defendam a verdade (de fato, as Escrituras não ensinam uma Trindade de Deuses), não deveriam chegar à mesma conclusão quando o assunto envolve o dogmático “mundo espiritual” (ou “mundo dos espíritos”, como preferem alguns outros líderes de outras jaulas religiosas)?


“MUNDO ESPIRITUAL” UM DOGMA ILÓGICO
Hoje, diferentemente dos homens que viveram nos tempos remotos, temos uma compreensão quase que perfeita do universo, com suas bilhões de galáxias, trilhões de estrelas, planetas, luas e demais corpos celestes — sim, sabemos quase tudo sobre a matéria e a antimatéria. Ao perscrutar o infinito Cosmos, o homem com sua ciência não achou nenhum “mundo” onde habitam seres incorpóreos, ou algo parecido. Até aonde nossos instrumentos têm alcançado, é a matéria feita de carbono e dos demais elementos da tabela periódica, que imperam. Com cem por cento de certeza, portanto, para onde quer que apontemos nossos telescópios, é a matéria que encontraremos. Mas, e a antimatéria? Seria ela o “bloco de construção” do tal mundo espiritual? Não. A antimatéria consiste em partículas atômicas que são exatamente iguais à matéria normal, exceto que tem cargas elétricas opostas. Ademais, mesmo a antimatéria pode ser “vista” com nossos instrumentos. Por exemplo, O jornal The New York Times publicou que astrofísicos descobriram há alguns anos o que parece ser uma pluma de antimatéria, de 3.500 anos-luz de comprimento, que sai do núcleo de nossa galáxia, a Via-Láctea. Como ela pode ser vista? Os cientistas sintonizaram um satélite do Observatório Compton de Raios Gama para aquele nível de energia. Mais recentemente, alguns cientistas que trabalham no CERN (A Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear), capturaram átomos de anti-hidrogênio, mesmo que por poucos 172 milissegundos.# Definitivamente, um mundo onde habitam literais espíritos simplesmente não existe e seria ilógico sua localização dentro de um mundo físico, o inteiro universo.

AS ESCRITURAS NÃO DÃO APOIO A MENTIRA
Que as Escrituras não apoiam a mentira é deixado claro nas seguintes palavras: “Santifica-os por meio da verdade; a tua palavra é a verdade”. (João 17:17, TNM.) Quem disse isso foi o próprio Jesus, aquele que ‘era um dos Deuses no princípio’ e que foi um dos Criadores do mundo da humanidade. (João 1:1, 2, 10; Gênesis 1:1; Hebreus 1:2) A revista A Mentinela, sabendo que uma mentira dessas não pode ser sustentada pelas Escrituras, inventa. Por exemplo, logo no primeiro parágrafo da página 3, ela lança o seguinte argumento: “Alguns dizem que é impossível saber a verdade sobre o mundo espiritual porque ninguém nunca veio de lá para contar como é. Mas isso não é verdade. Antes de Jesus vir à Terra, ele existia no céu, no mundo espiritual.”  É verdade que Jesus existiu antes de ser humano lá no “céu”. Ele disse isso: “Desci do céu não para fazer a minha própria vontade, mas a vontade daqueles que me enviaram.” (João 6:38) Mas, será que ele queria ele dizer que os céus de onde veio é o mesmo que o mundo espiritual, ou é o caso de os do Corpo dos Governantes estarem colocando palavras na boca dele? Definitivamente, Jesus nunca disse que ‘veio do mundo espiritual’. É evidente que Jesus não era de nosso mundo, mas de outro. (Compare com João 8:23; 18:36.) Mas, será que o mundo de onde ele veio é um “mundo dos espíritos”? Claro que não. As Escrituras deixam claro que os Deuses — seres exatamente iguais a Jesus antes de ser o homem Jesus — faziam coisas exatamente iguais a todos nós quando estiveram em nosso mundo em sua forma corpórea natural. Eles comiam (Gênesis 18:8; 19:3), lutavam (Gênesis 32:24-30) e até transaram com humanas. (Gênesis 6:2-4; Enoque 6:1-7:2) Os apóstatas, numa tentativa de brecar o entendimento verdadeiro sobre estas coisas e sustentar suas mentiras de ‘seres incorpóreos’, dizem que eles ‘só puderam fazer isso porque se materializaram em corpo carnais’. Mas, da mesma forma como no caso da palavra “mundo espiritual”, não há nenhum texto na inteira Escritura que comprove o ensino da materialização.   
É fato que existem coisas invisíveis aos nossos olhos mas que sabemos existirem, como o vento. Por ser composto de vários tipos de gases de estruturas atômicas e moleculares muito diminutos, não podemos vê-lo, mas sabemos dele devido sua ação. Mas, os céus! Estes são muito visíveis e de estruturas tão vastas que não há como não o ver — a menos, claro, que a pessoa seja cega. Onde ficam os céus de onde Jesus veio? As Escrituras falam de três tipos de céus: (1) Os céus abaixo das nuvens, onde voam os pássaros; (2) Os céus acima das nuvens, onde muitos dos povos antigos — sobretudo os que cultivavam culturas e crenças mitológicas, como os egípcios, os gregos e os orientais — pensavam que os Deuses habitavam, e (3) os céus muito mais além da nuvens, fora da atmosfera do nosso planeta. Este “terceiro céu” é hoje entendido como sendo o “espaço sideral”. Sua extensão é muito ampla. Abrange desde os limites externos de nossa atmosfera e se estende por todo os espaços entre as estrelas de nossa galáxia. Teria sido dali que Jesus veio?

OS DEUSES HABITAM OS CÉUS DO ESPAÇO SIDERAL
Os primeiros dois céus — os espaços até as nuvens e os acima delas —, também conhecido como “firmamento”, foram formados pelos Deuses. (Gênesis 1:1, 9, 14, 20; 2:1, 4) Mas, não no sentido de eles terem sido literalmente trazidos do nada para a existência. Antes, eles foram 'transformados no princípio'.∆ Já o terceiro céu, este não foi formado, ou transformado, pelos Deuses — e nem poderia ter sido! O universo se autocriou, e junto com este ato primordial, também chamado de Grande Explosão, ou Big Bang, o espaço sideral veio à existência — também o tempo, e a junção dos dois: o chamado espaço-tempo. As Escrituras mencionam este terceiro céu chamando-o de “céus dos céus” ou de “terceiro céu”. (Enoque 1:4; 2 Coríntios 12:2) Diz que os Deuses “cavalgam sobre o antigo céu dos céus”, por que eles são os viajantes da galáxia e fazem isso utilizando-se de meios tecnológicos, tão amplamente divulgados nas páginas das Escrituras.¥ (Salmos 68:33) Um fato bastante relevante para defendermos a verdade é o que está registrado no seguinte texto: “Só tu és Jeová; tu mesmo fizeste os céus, sim, o céu dos céus.” (Neemias 9:6, NM.) Evidentemente, os Deuses ‘fizeram’ os céus do espaço num sentido simbólico, quando limparam as nuvens de nosso planeta e os “luzeiros” ali existentes foram vistos pela primeira vez no “quarto dia”. (Gênesis 1:14-18) Mas, suponhamos que tal criação tivesse sido do modo literal, que os Deuses fossem tão superpoderosos a ponto de terem eles criado o espaço-tempo — ou o “mundo espiritual”, como chamam os crentes dogmáticos —, não significaria que, antes de os ter criado, eles habitavam noutro lugar que não estes céus? As Escrituras também nunca falaram sobre onde eles habitavam antes de fazerem os “céus dos céus”, caso este fosse mesmo um “mundo dos espíritos”. Entretanto, embora este seja um forte argumento em prol da verdade: a de que os Deuses são feitos de carbono e que habitam um ou mais planetas nas proximidades de nosso sistema estelar, há inúmeros relatos do uso por eles de tecnologias, o que torna mais realística a história das origens e natureza Deles todos, os “impostores” instrutores religiosos seguem “enganando e sendo enganados” pelos Satãs, os Deuses da mentira e Pais deles. (2 Timóteo 3:13, TNM-R.; João 8:44) Para um estudo mais apurado sobre esta última defesa em prol da verdade, gostaríamos de convidá-lo a ler o número de Cempertai! aqui exibida por uma de nossas irmãs. Basta clicar na imagem e você será conduzido à revista.

NÃO SEJA DESENCAMINHADO — CUIDADO COM OS QUE SE ‘DESVIARAM DO CAMINHO RETO’
Assim, visto que temos descoberto mais esta grande mentira dos mentirosos vis e apóstatas líderes religiosos que desencaminham as pobres Testemulas de Jeová, pedimos que você fique muito esperto e desperto. Assim como os Satãs — os Pais deles —, estes instrutores ruinosos querem te desviar da verdade e levá-lo até os limites da insanidade, para onde eles ‘dominam homens para prejuízos’. (Eclesiastes 8:9) A forte, porém necessária, advertência feita pelo apóstolo Pedro, deverá servir de lição para que você fuja de tais homens: “Sentem prazer em se entregar a uma vida de excessos, em pleno dia. Eles são manchas e defeitos, e se deleitam em seus ensinamentos enganosos enquanto se banqueteiam com vocês.  Os olhos deles estão cheios de adultério e são incapazes de parar de pecar, e eles seduzem os que são instáveis. Seu coração foi treinado na ganância. São filhos amaldiçoadosAbandonaram o caminho reto e se desviaram. Seguiram o caminho do filho de Beor, Balaão, que amou a recompensa de fazer injustiça, [...] Esses homens são fontes sem água e neblinas impelidas por uma violenta tempestade, e a mais profunda escuridão foi reservada para eles.  Eles fazem declarações pomposas e vazias. Apelando aos desejos da carne e com conduta insolente, seduzem os que acabaram de escapar dos que vivem no erro.  Embora prometam liberdade a essas pessoas, eles mesmos são escravos da corrupção; pois todo aquele que é vencido por alguém se torna seu escravo.” 2 Pedro 2:13-19, TNM-R — itálicos meu.
________
  * Uma nota na Tradução do Novo Mundo do Corpo dos Governantes diz sobre o título “Deus” (“Deuses” na Tradução dos Deuses Santos): Gr.: The·ó·pneu·stos; lat.: Di·ví·ni·tus in·spi·rá·ta; J17(hebr.): berú·ahh ’Elo·hím, “pelo espírito de Deus”. Entretanto, o termo hebraico ‘Elo hím  é plural, e não singular. Já o equivalente dele em grego, The ó, é de tradução incerta, uma vez que no grego não existe o plural ou singular para ele. Para chegarmos à uma versão correta, no entanto, temos de levar em consideração tanto o hebraico quanto o contexto de “toda a Escritura”, que nos mostram que “há muitos Deuses”, e não apenas um no sentido literal. (1 Coríntios 8:5) Para maiores esclarecimentos, leia este artigo
  Há outros tipos de “céus” mencionados nas Escrituras mas que se tratam de céus simbólicos, como o mencionado em Apocalipse 12:7-9 e que é abordado na página 6 de A Mentinela. Sobre este tipo de céu, queira ler o artigo “A guerra ‘no céu’ e a ‘expulsão’ dos Satãs dali”.
   Saiba como os Deuses criaram os céus lendo o artigo de capa de nosso último número de Cempertai!.
  ¥ Veja o quadro na página 14 de A Continela de junho de 2012 e Conhecendo os Deuses Jeová | Em Foco Querubins, na página 3 de Cempertai! de janeiro a junho de 2016.




2 de agosto de 2016

QUEM É A VERDADEIRA “BABILÔNIA, A GRANDE” — AQUELE SISTEMA DE RELIGIÃO FALSA QUE MANTÉM HOJE MILHÕES DE CRISTÃOS QUAIS CATIVOS SEUS?

“Babilônia, a Grande, foi lembrada à vista dos Deuses, para darem-lhe o copo do vinho da ira do furor Deles.”  Apocalipse 16:19.

“Os líderes da Igreja ficaram apavorados. Para eles, a Bíblia seria uma arma perigosa nas mãos de pessoas de coração sincero. Com mais Bíblias disponíveis, mais pessoas liam a Bíblia e perguntavam: ‘Onde a Bíblia fala de um purgatório? Onde ela diz que o padre pode cobrar para fazer uma missa para os mortos? Onde ela fala de papas e cardeais?’ Do ponto de vista da Igreja, fazer perguntas assim era um absurdo. Como o povo se atrevia a questionar os líderes da Igreja? A Igreja não deixou por isso mesmo. Homens e mulheres foram condenados à morte porque rejeitaram os ensinos da Igreja. Essas pessoas tinham visto que muitos desses ensinos se baseavam nas filosofias de Aristóteles e Platão, que viveram antes mesmo de Cristo nascer. A Igreja dava a sentença de morte; o governo assinava embaixo e executava a sentença. Isso era feito para que as pessoas parassem de ler a Bíblia e de questionar a Igreja. Na maioria dos casos, o plano deu certo. Mas algumas pessoas corajosas não tinham medo de Babilônia, a Grande. Elas sentiram o gostinho da verdade da Palavra de Deus — e queriam mais! Estava montado o cenário para os sinceros serem libertados da religião falsa.” — Revista A Sentinela - Anunciando o Reino de Jeová (também conhecida como A Mentinela - Arruinando o Reino de Jeová) de novembro de 2016, p. 25, § 13.

N
ESTE ARTIGO os que “exercem a liderança” sobre o povo de Jeová, os do Corpo dos Governantes, metem o pau na concorrente, a jaula cristã mais antiga que existe: A ICAR. Há um empenho desses homens em querer tomar o lugar daqueles no ranking mundial de religião que mais aprisiona cristãos para a destruição. Mas o empenho árduo deles tem se mostrado infrutífero até o momento, e que, pelo que sabemos das Escrituras Sagradas, não é da vontade de Gadrel abrir mão de nenhuma de suas arapucas ou permitir que uma derrube a outra. (Enoque 71:6) Para este Deus Jeová da classe dos Satãs (Gadrel é o nome do Deus-Satã Governante de todos os milhões de Deuses-Satãs), todas as suas gaiolas religiosas servem para o mesmo objetivo: desviar os discípulos de Cristo do caminho da salvação para os caminhos sem volta da Geena. (Mateus 23:15) As palavras capciosas escritas em A Mentinela acima são muito maldosas, mas podemos aprender algo de bom delas. (Seria muito proveitoso que todos leiam o inteiro artigo de “estudo” desse número de A Mentinela. Fazer isso fará com que o irmão ganhe força para odiar ainda mais aqueles perversos e verdadeiros apóstatas e aos seus métodos diabólicos para ‘enganar as mentes’) O que podemos aprender desse número de A Mentinela — Arruinando o Reino de Jeová?


O SUJO FALANDO DO MAL LAVADO
Os apóstatas do Corpo dos Governantes odeiam os cristãos das demais gaiolas  sobretudo os da gaiola papal —, e, exatamente por isso, orientam seus governados, as TJ's, a também nutrirem tais sentimentos pelos que ‘cristo também comprou com seu sangue’. (1 Coríntios 6:20; 7:23; 1 Pedro 1:18) Essa prática satânica, no entanto, não fica sem respostas. Lá do topo da gaiola católica — e também das demais jaulas chamadas de evangélicas, pentecostais, congregacionais e doutras tantas —, os perversos líderes de lá também jogam seus enjaulados contra os de cá e contra os demais outros. Analisemos as palavras dos apóstatas que ‘governam as TJ para prejuízos’— Eclesiastes 8:9.
Eles dizem: “Os líderes da Igreja [católica] ficaram apavorados.” Apavorados com o que exatamente? Com o fato de que nos tempos da invenção da primeira impressora (um produto da ciência) cristãos independentes daquela velha gaiola passaram a produzir Bíblias para o povo comum, indo contra a ‘orientação dos ungidos católicos’. E quanto aos do Corpo dos Governantes hoje? Agem eles diferente daqueles, quando, por exemplo, cristãos sob sua governança, se rebelam e passam a ‘percorrer as páginas das Escrituras, obtendo dali o verdadeiro conhecimento’, como profetizou um dos Deuses Jeová a Daniel? (Daniel 12:4) Não. Quem quer que seja TJ e passar a entender as Escrituras de modo diferente dos ensinos repassados nas páginas de A Mentinela – Renunciando o Reino de Jeová, são brutalmente espancados: figurativamente falando, “três vezes”, como as Escrituras aprontaram um tipo profético deles no caso de Balaão.* (Juízes 16:15) É verdade que hoje os perversos líderes não matam literalmente como faziam os perversos líderes católicos, apesar que não lhes falta vontade. Acuados pelas leis mais humanas: as constituições e códigos processuais penais em vigor nos países sob o Reino dos Deuses, todos esses perversos, que praticam "toda sorte de maldade no meio da congregação e da assembléia” cristã, passaram a utilizar-se de modernos métodos para continuar aterrorizando e perpetuar seu poder sobre a "herança dos Deuses". (Provérbios 5:14; Judas 4; 1 Pedro 5:3) Bem que os do Corpo dos Governantes gostariam de matar literalmente, mas, não podendo, matam socialmente dentre os que estão sob sua governança os que têm "mentalidade mais nobre", sim, os que 'examinam cuidadosamente as Escrituras, cada dia, para saber se as coisas ensinadas por aqueles apóstatas são mesmo assim'. (Atos 17:11) Eles desassociam da “Organização de Jeová” os que encontram a verdade das Escrituras e, então, instruem a todos os demais, mesmo os familiares deles — o que inclui os familiares mais próximos, como pais, avós, filhos, netos e cônjuges —, a também desprezarem-nos e os evitarem como se fossem portadores de uma doença contagiosa e mortal. De fato, os assassinos sociais dizem que quem desconfia deles e de seus ensinos "estão mentalmente doentes” — Revista A Mentinela de 15 de julho de 2011, p. 16, § 6.

 Colocando palavra nas bocas dos enjaulados católicos que há muito já morreram, eles dizem o que aqueles infelizes cristãos se perguntavam na época sobre os ensinos repassados a eles pelos seus líderes: “Onde a Bíblia fala de um purgatório? Onde ela diz que o padre pode cobrar para fazer uma missa para os mortos? Onde ela fala de papas e cardeais?” E quanto a esses modernos perversos? Por exemplo, nós Testemunhas de Jeová/Testemunhas dos Deuses Santos, temos perguntado hoje: “Onde nas Escrituras diz que é a ‘Bíblia que é a Palavra de nossos Deuses? Onde as Escrituras falam que somente um punhado de cristãos — os do Corpo dos Governantes sendo os principais deles — é que são os “ungidos”? Onde fala-se de cristãos que “não são ungidos”? Onde diz nas Escrituras que devemos obedecer a homens governantes quais “únicos canais de Deus na Terra”? Onde diz que Cristo comissionou um “Corpo de Governantes” sobre Seu próprio povo? — Sim, onde fala-se de ‘papas-Governantes’?” Do ponto de vista desses perversos e verdadeiros apóstatas, fazer tais perguntas hoje dentro dos salões do reino é um absurdo e uma afronta, exatamente como o era nos tempos dos matadores literais.

Eles acusam ainda: “Essas pessoas [católicas] tinham visto que muitos [dos] ensinos [católicos] se baseavam nas filosofias de Aristóteles e Platão, que viveram antes mesmo de Cristo nascer.” E os muitos ensinamentos promovidos pelos do Corpo dos Governantes vêm de onde, sendo que não o encontramos nas Escrituras? Por exemplo, eles asseveram que os Deuses criaram o universo, as galáxias, os planetas — sim, toda a matéria e antimatéria. No entanto, nós TDS temos ‘percorrido as Escrituras’ e definitivamente temos reparado e constatado que tais ensinos não partem de lá.# Ademais, e quanto aos ensinos que eles promoviam anteriormente mas que foram modificados e/ou substituídos por outros depois? Quem não aceitou o primeiro entendimento foram todos desassociados quais apóstatas e quem desconfia do novo entendimento é também considerado rebelde e sujeito ao expurgo da convivência com os irmãos. Neste número de A Mentinela (foto), eles tornam a praticar tais mudanças. Agora, dizem eles, os cristãos “entraram no cativeiro babilônico” em 313 EC, quando Constantino, o Imperador de Roma ‘legalizou a forma de cristianismo falso’, e não mais entre 1918 e 1919, como crerão até o estudo desta A Mentinela. Como este número de A Mentinela só será “estudado” em janeiro de 2017, espera-se que até lá o entendimento oficial atual — e pelo qual ninguém que assim creia pode ser desassociado, mas que o será depois daquela data caso continuem crendo como hoje — é o de que tal ‘cativeiro babilônico’ se deu entre 1918 e 1919 EC. E quanto aos que porventura entendiam antes que o 'cativeiro babilônico iniciou-se com a ICAR, em 313 EC' ou noutras datas que não 1918 e 1919? Todos foram desassociados e se encontram fora da "Organização de Jeová" e repelidos pelos irmãos e familiares — muitos até foram expulsos de suas casas — e até hoje são ostracizados por todos. Não deveriam estes perversos apóstatas do Corpo dos Governantes irem atrás destes e pedir-lhes perdão por injustamente tê-los desassociado? Mas eles jamais fariam isto! Afinal, para que o domínio sobre as massas continue, é bom para eles nunca serem como como Cristo: acessível, de "temperamento brando e humilde de coração". (Mateus 11:29) Depois de janeiro, quem ousar defender a data de 1918 e 1919 como o período do suposto e mentiroso "cativeiro" inventado por aqueles apóstatas será desassociado. A conclusão, portanto, é que os nossos irmãos TJ não ‘obedecem aos verdadeiros Governantes — nossos Deuses — em primazia, mas a governantes humanos’. E o que é pior: a servidão e adoração a Jeová é por puro medo: o “medo do homem”. —  Atos 5:29; Ezequiel 2:6; Provérbios 29:25.

CRISTÃOS LIVRES DO MEDO DO HOMEM HOJE
Os apóstatas concluem naquele parágrafo: “Mas algumas pessoas [católicas] corajosas não tinham medo de Babilônia, a Grande. Elas sentiram o gostinho da verdade da Palavra de Deus — e queriam mais! Estava montado o cenário para os sinceros serem libertados da religião falsa.” Igualmente, hoje muitas Testemunhas de Jeová estão adquirindo coragem e não têm mais medo do que podem fazer os perversos. As Testemunhas de Jeová/Testemunhas dos Deuses Santos, por exemplo, estão sentindo o gosto santo de entenderem as Escrituras tendo como ajudador o único substituto aprovado pelos “Grandiosos Instrutores” na terra: “o espírito dos Deuses santos”. (Daniel 4:8; João 14:15-18; Isaías 30:20) Nós temos entendido que a verdadeira “Babilônia, a Grande”, é todo o império da religião falsa conforme esta nos é apresentada pelo apóstata conglomerado do “homem que viola a lei, o filho da destruição.” (2 Tessalonicenses 2:3, TNM-R.) Este coletivo "homem" são todos os líderes religiosos cristãos, de todas as corporações e organizações religiosas cristãs. Todos eles, quer finjam serem inimigos ou quer compartilhem de certa amizade fingida, são o equivalente da simbólica “Babilônia, a Grande”, pois agem quais opressores de homens, como os governantes de Babilônia agiram para com o povo dos Deuses dos tempos antigos. Infelizmente, a maioria de nossos irmãos foram 'capturados' e permanecem nesse “cativeiro espiritual”, os "lugares cercados" das gaiolas religiosas. (Lucas 14:23; Jeremias 5:26-28) Muitos até mesmo defendem as mentiras promovidas por aqueles homens: alguns por estarem sob o engano, mas outros porque estão ‘iludidos pelas mentiras’ ou porque ‘têm prazer na injustiça’ praticadas por aqueles filhos dos Diabos.Δ

Que todos nós, os cristãos que servem aos nossos Deuses sob a “Lei dum povo livre” — a “Lei do Cristo” — estejamos atentos hoje para nunca mais permitirmos que nenhum apóstata suba novamente em nossos figurativos lombos e nos conduza quais jumentos emcabrestados seus a sermos novamente ‘cativos dos verdadeiros tiranos babilônicos’ e terroristas da fé, todos os perversos líderes seiteiros religiosos cristãos de todas as jaulas. (Tiago 1:25; 2:12; Gálatas 6:2) Sirvamos a Jeová, nossos Deuses santos, sem reservas. Lembrando que Jesus é hoje o segundo maior dos Deuses nesta parte da galáxia, adoremos a ele sem medo do que dizem esses perversos filhos dos Diabos. Muito em breve Jeová se ‘lembrarão’ de “Babilônia, a Grande” — o império da religião do mal promovido pelos apóstatas líderes religiosos, os filhos dos Diabos. Então, os Deuses os farão beber “o copo do vinho da ira do seu furor.” (Apocalipse 16:19) Independente disso, porém, hoje já está montado o verdadeiro cenário para os sinceros serem libertados da verdadeira religião falsa: o sistema de religião promovido pelos filhos dos Diabos e que mantem homens, mulheres e crianças cativos.
______
  * Para pormenores sobre este drama profético acesse as páginas 19-24 de A Continela de junho de 2012.
  # Veja o número mais recente de Cempertai!, a revista companheira de A Continela.

  Δ Veja: “O Homem que é Contra a Lei é Revelado”, em A Continela de janeiro a março de 2013.




24 de julho de 2016

TEXTO DIÁRIO PARA DOMINGO, 24 DE JULHO DE 2016

“[As] boas novas que ouvistes . . . foram pregadas em toda a criação debaixo do céu.” — Colossenses 1:23.

M
UITOS FORAM os cristãos que imitaram o apóstolo Paulo e outros apóstolos na pregação das boas novas do reino messiânico. A congregação cristã foi ungida para fazer tal pregação. (Isaías 61:1-3; 2 Coríntios 1:21, 22) Os membros dela ficaram cheios de zelo e mantiveram-se ativos na divulgação das melhores novas na terra, a tantos quantos foi possível. Não é de admirar-se, pois, que, por volta dos anos 60-61 E. C., ou alguns anos antes de os romanos destruírem a Jerusalém terrena com seu suntuoso templo de pedras em 70 E. C., o apóstolo Paulo pudesse escrever desde uma prisão romana aos cristãos em Colossos, na Ásia Menor, e dizer, já naquele tempo: “[Aquelas] boas novas . . . foram pregadas em toda a criação debaixo do céu. Destas boas novas eu, Paulo, tornei-me ministro.” — Colossenses 1:23.

Esta proclamação do reino messiânico de nossos Deuses, feitas pelos cristãos em toda a criação no primeiro século, serve de exemplo notável para todos nós no nosso século vinte e um. Embora seja fato que os cristãos hoje estejam repartidos e desajustados em várias facções religiosas, aprisionados pelos enganos dos que ‘dominam homens para prejuízo’, os líderes governantes das multijaulas organizacionais religionistas, é possível que cada um deles possa cumprir com sua designação dada pelo seu Senhor verdadeiro, Jesus Cristo, isto é, na divulgação das boas novas e atingir “toda a criação debaixo do céu” de hoje. (Efésios 4:12; Eclesiastes 8:9) É imperativo que consigamos terminar o testemunho mundial antes de a “grande tribulação” sobrevenha a todo o mundo e os líderes religiosos hipócritas com seus enganos serem batizados com fogo, na sua destruição junto com todos os que forem separados para o lado esquerdo da desaprovação de Cristo, sim, na “destruição dos homens ímpios”. — Mateus 24:14-22; 25:46; Marcos 13:10; 2 Pedro 3:7.


Muitos irmãos estão empenhados na divulgação das verdades do reino e fazendo discípulos para nossos Deuses. No entanto, alguns têm se desviado do foco e passaram a ocuparem-se apenas em falar o mal contra uma ou mais das jaulas religiosas, amaldiçoando, inclusive, coadoradores seus que se encontram naqueles “lugares cercados”. (Lucas 14:23) Nós, as ungidas Testemunhas dos Deuses Santos, porém, estando sendo encabeçadas pelo santo apóstolo dos nossos tempos, temos evitado tais distrações e se concentrado em apenas divulgar as boas novas, ao passo que lançamos nossas verberações contra os filhos dos diabos, os elementos que logo desaparecerão da superfície da Terra, para que o paraíso seja restaurado. (2 Pedro 3:10-12) A quem as Testemunhas de Jeová/Testemunhas dos Deuses Santos têm ‘pregado essas boas novas em toda a criação debaixo do céu’? Às “Pessoas de Toda Sorte”, diz um artigo na página 15 de Cempertai! de novembro e dezembro de 2014. Clique para ler.



23 de julho de 2016

TEXTO DIÁRIO PARA SÁBADO, 23 DE JULHO DE 2016

“Todo reino dividido contra si mesmo cai em desolação.” Mateus 12:25.

O
 PERÍODO MAIS SOMBRIO da história humana ainda está à nossa frente e tem data marcada para iniciar: 2203. O profeta Joel o descreveu como “um dia de escuridão e de trevas”. (Joel 2:1, 2; Sofonias 1:14) Será vital que nós, como povo dos Deuses, nos mantenhamos unidos e consigamos unir os demais irmãos, enjaulados nas multijaulas religionistas, escravizados pelos verdadeiros apóstatas. Durante a época turbulenta que afligirá este sistema, precisaremos estar todos realmente unidos. A união de nós todos e estarmos em união com os nossos Deuses é o que nos torna espíritos e é o indicativo de que atingimos a perfeição. Jesus disse: “Tendes de ser perfeitos, assim como os vossos Pais celestiais são perfeitos”. (Mateus 5:48; João 3:6) Diametralmente oposto aos nossos Deuses, os filhos dos Diabos todos os líderes religiosos, governantes das jaulas religiosas cristãs buscam freneticamente a desunião e divisão dos cristãos em facções religiosas que eles costumam chamar de “religião verdadeira” ao passo que as demais facções, dominadas por outros coiguais a eles, falam exatamente o mesmo de cada um de seus rivais desunidos. Se você, santo irmão, é um dos enjaulados, um que deixou agentes semelhantes ao profeta louco Balaão subir nos teus lombos e de lá te esporar “três vezes”, faça o máximo para se livrar deles para que o irmão possa ser ‘reajustado qual santo’ e, então, juntar-se conosco, os cristãos livres, na que logo será a maior “obra ministerial” de educação cristã na “edificação do corpo do Cristo.” (Juízes 16:15; Efésios 4:12) Saiba como agem os que ‘causam a divisão no reino’, os agentes da escuridão que serão ‘eliminados com o espírito que sai da boca de Cristo', o Rei que busca unir seu reino ‘num só discípulo’. (2 tessalonicenses 2:8; João 17:11) Leia o artigo A ORDEM DADA EM HEBREUS 10:25 E AS “IGREJAS” DE HOJE, páginas 18-26, em A Continela Anunciando o Reino dos Deuses Santos de abril a junho de 2014: Ct18P_abrjun14.


22 de julho de 2016

TEXTO DIÁRIO PARA SEXTA-FEIRA, 22 DE JULHO DE 2016

“Vós, esposas, estai sujeitas aos vossos maridos, assim como é decente no Senhor.” — Colossenses 3:18.

S
ERÁ mesmo que o conselho dado pelo apóstolo tem sido seguindo hoje pelas esposas cristãs? O que era essa “sujeição” que o apóstolo menciona e que as esposas fariam bem em seguir? Seria uma espécie de escravidão e servidão ao seu marido, que, nesses casos, agiria como o ditador de sua esposa? Não era isso. O apóstolo também aconselhou os maridos a também respeitarem suas esposas, ‘amando-as como Cristo amou a todos’. Paulo escreveu: “Maridos, amem suas mulheres, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela para santificá-la, tendo-a purificado pelo lavar da água mediante a palavra, e apresentá-la a si mesmo como igreja gloriosa, sem mancha nem ruga ou coisa semelhante, mas santa e inculpável. Da mesma forma, os maridos devem amar as suas mulheres como a seus próprios corpos.” (Efésios 5:25-28, ARC.) Pedro também falou a mesma língua de Paulo. Disse aos maridos: “Do mesmo modo vocês, maridos, sejam sábios no convívio com suas mulheres e tratem-nas com honra, como parte mais frágil e coerdeiras do dom da graça da vida." (1 Pedro 3:7, Almeida.) De modo que o conselho dado às mulheres no sentido de estarem 'sujeitas aos seus maridos' não é no sentido de rebaixamento ou de escravidão, mas o equivalente e em retribuição ao respeito, amor e compreensão que os maridos devem ter por elas. Esse respeito mútuo é tornado claro nas seguintes palavras dirigidas tanto a elas quanto a eles: “A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no o marido; e também da mesma maneira o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no a mulher.” 1 Coríntios 7:4, Almeida.

Portanto, no casamento cristão, tanto a esposa quanto o marido, “da mesma maneira”, sujeitam-se um ao outro e isso não é escravidão, mas companheirismo em amor. A sujeição, portanto, em nada significa escravidão ou um rebaixamento da mulher, como se seu valor fosse inferior ao do homem. (Leia 2 Pedro 2:13-16.) E, por falar em casamento, é sabido que em todas as jaulas religiosas os líderes ali exigem que os casais estejam legalmente casados, Mas, o que vem a ser um ‘casamento legal’ para eles? Eles costumam dizer que somente pode ser considerado “casamento legal” aquele onde o casal casa-se numa instituição religiosa ― em especial na que eles governam para prejuízos ― e no civil, ou apenas que seja portador da “Certidão de Casamento” emitido pelas autoridades deste último. O que você acha? Qual a posição das Escrituras neste sentido? Descubra algo sobre o verdadeiro casamento, antes que tu e teu cônjuge sejam maltratados pelos perversos apóstatas, caso teu casamento não seja nos moldes apontados por eles. Clique na imagem e uma nova janela se abrirá com a matéria postada por mim em 2011, intitulada “Legalmente Casados O que Isso Significa?”