31 de outubro de 2013

NA MORTE, O ESPÍRITO “CESSA” MESMO?

“Então a carne retorna ao pó do solo, assim como veio a ser, e o próprio espírito retorna aos [Supremos] Deuses que o deram.” — Eclesiastes 12:7.



T
Nosso espírito cessa ou sobrevive à morte?
ODAS AS VEZES que os do Corpo dos Governantes das Testemunhas de Jeová abordavam o tema ressurreição, não raro, um dos textos bíblicos que eles faziam gosto de citar livremente, texto este que faz parte do assunto, será agora terminantemente evitado a qualquer custo. Temos percebido que está sendo assim após lermos algumas postagens recentes sobre o tema. Tomemos como exemplo dois recentes estudos inclusos numa só revista, o artigo de capa: “A Morte é o Fim de Tudo?” e também o de tema: “Ressurreição — a vitória sobre a morte”, em A Sentinela de 1.0 de janeiro de 2014. (baixe-a aqui) De qual texto bíblico estamos falando e por que temos certeza de que os do Corpo dos Governantes o evitarão daqui por diante?

   O texto é o de Eclesiastes 12:7, que diz: “Então a carne [“o pó”, TNM] retorna ao pó do solo [“à terra”, TNM], assim como veio a ser, e o próprio espírito retorna aos [Supremos] Deuses que o deram.” Embora não comentado nas páginas das publicações criadas e editadas pelos do Corpo dos que governam, ou ‘dominam’, a fé das Testemunhas de Jeová, o texto é bastante embaraçoso para ele — também o é para muitos outros líderes religionistas, de várias corporações religiosas. (Ec 8:9; 1Pe 5:3) Ora, mas por quê? O que tem de embaraçoso neste texto que deixam esses líderes religiosos desconcertados?
POR QUE UM TEXTO BÍBLICO DEIXA EMBARAÇADOS OS LÍDERES RELIGIONISTAS HOJE?
   Repare que o escritor de Eclesiastes, o rei Salomão — aquele que, em vez de dinheiro ou poder, pediu aos Deuses sabedoria e entendimento quando se assentou no trono como rei sucessor de seu pai, Davi (2Cr 1:7-12) —, mencionou que, quando um ser humano morre, ‘sua carne se decompõe no solo’, que ela “retorna” ao local de ‘onde ela veio’. Salomão, então, indica claramente que esse ato de modo algum significa o fim da vida da pessoa que “retorna ao pó do solo”. Ele diz que há um espírito dentro de nós e que este, diferentemente do que acontece com a carne, não ‘se decompõe’. Disse que, neste processo, este espírito, não “morre”, ou “cessa”, como creem os do Corpo dos Governantes. O que, segundo Salomão, ocorre ao nosso espírito? Ele “retorna aos Deuses, que o deram”. Qual o real significado desta declaração?
  
   Os do Corpo dos Governantes nem mesmo acreditam que temos um espírito. Eles costumam nos dizer que o espírito em nós é apenas nossa respiração – ou “fôlego de vida”. Acontece que tanto estes homens quanto outros líderes religionistas ditos cristãos, não concordam com o ponto de vista de Salomão expresso no texto acima. Para estes homens, o que Salomão quis dizer foi que, na morte, o “fôlego de vida”, deixa de existir. Ilustram isso com uma vela que se apaga, argumentando que, ‘assim como a chama de uma vela não vai pra lugar algum quando se apaga, assim é com o nosso espírito, ou fôlego de vida, quando morre’. (Veja o quadro “A chama do espírito se estingue?”) Se o que diz Salomão não é o que eles creem, então, em outras palavras, estão discordando das próprias Escrituras. Segundo a crença sustentada pelos do Corpo dos Governantes, o “espírito” (ou “fôlego de vida”, como eles preferem chamar) que os Deuses nos deram a cada um de nós, ‘retorna aos Deuses no sentido de que, após a morte, só os Deuses podem ressuscitar aquele que morreu’. De acordo com a explicação dada por eles, o espírito não passa de ‘uma lembrança’. Dizem que os Deuses “guardarão na memória aquela pessoa que morreu”. Daí, para dá um maior ar de certeza de que o que creem é mesmo a verdade, completam a explicação, dizendo: “No futuro, quando chegar o dia da ressurreição, Jeová então se lembrará daquele morto e o trará de volta à vida numa ressurreição”.
  
   Entretanto, devemos perguntar: Foi isso mesmo o que Salomão escreveu? Tinha ele em mente que o “espírito retorna aos Deuses” no sentido apresentado pelos do Corpo dos Governantes? Vejamos isso mais de perto.
DE QUE FORMA O ESPÍRITO RETORNA?
   Deixando de lado o dogma promovido pelos do Corpo dos Governantes, concentremo-nos no que as Escrituras dizem. Primeiramente o sábio inspirado disse que, na morte, “a carne” [“o pó”, TNM], ou seja, o corpo carnal que temos, “retorna ao pó do solo, [“à terra”, TNM] assim como veio a ser”. Sabemos que o primeiro homem, Adão, fora “criado do pó do solo”, porque foi ali que os Deuses o acharam em processo de decomposição, mas que fora retardado pela ação protetora do ‘pó vulcânico que envolveu todo o planeta depois do fim do mundo que pôs fim à vida do pré-homem, o ser criado só pela evolução. — Gên 2:7; Para mais informações sobre o fim do mundo do pré-homem, queira ler A Continela defevereiro de 2012.

   Quando os Deuses então ‘criavam os céus e a terra’ deste planeta, eles acharam todas as espécies dos seres que um dia viveram neste planeta. (Gên 1:1) Eles lhes deram a vida por manipular o código genético de todos eles. Ao morrer com seus 930 anos, o homem Adão feito através deste método, mas que teve seu ADN fundido com o ADN dos Deuses, retornou ao “pó do solo” — isto é: voltou ao seu estado de antes: morto e à disposição da decomposição. (Seu corpo não mais fora protegido pelo pó de algum vulcão e, por isso, se decompôs) Desta forma, em harmonia com a verdade expressa por Salomão e por seu pai, Davi, a ‘carne de Adão retornou ao pó do solo assim como era’. Mas e seu espírito? Seu espírito retornou Àqueles que o deram, os Deuses santos Jeová. Se o espírito de Adão está nas mãos dos Deuses, então, no dia marcado para isso, ele retornará na reencarnação dos mortos, assim como todos os espíritos guardados, de todos os que jazem mortos, aguardam esta maravilhosa perspectiva. — Jó 14:14.
SERÁ MESMO QUE O ESPÍRITO CESSA?
   Assim, pergunte-se: teria coerência dizermos hoje que o ‘corpo carnal de Adão, na morte, retornou ao pó do solo’ no sentido de este ficar na memória de alguém? Claro que não. Então, seguindo o mesmo raciocínio, Salomão prosseguiu relatando o que ocorre com o espírito após a morte do homem: ‘este’, o espírito, ‘retorna àqueles que o deram’. Isto é, Salomão diz que na morte, o espírito retorna literalmente aos Deuses. Ora, não foi de modo literal que a ‘carne retornou ao pó do solo’? Então, se o corpo do homem morto retorna ao seu verdadeiro dono, isto é, ao ‘pó do solo que o havia dado aos Deuses’, porque raios o espírito haveria de retornar num sentido simbólico, sentido este dado apenas pelos do Corpo dos Governantes das Testemunhas de Jeová? Não é mais fácil vermos que estes homens, assim como seus Pais espirituais, têm, literalmente, ‘cegado as mentes dos seus governados para que não penetre o brilho das verdadeiras boas novas e sejam salvos’? (2 Coríntios 4:4; Jo 8:44) Serão os do Corpo dos Governantes, e não o nosso espírito, que cessarão. Muito em breve, o agora Deus Todo-Poderoso, Jesus, ‘eliminará este homem que é contra a Sua Lei’. (2Tes 2:6-12) Naquele dia, todas as mentiras inventadas por eles, mesmo as mais novas, cessarão completa e definitivamente, para a glória de todos os Deuses santos, Jeová. — Rev 21:8.

   Embora convictos de que têm a verdade, os do Corpo dos Governantes, no entanto, têm evitado em suas novas revistas, citar o texto, Eclesiastes 12:7, que mostra a verdade. Nós, as Testemunhas dos Deuses Santos, porém, quer através de nosso blogue, quer nas páginas de nossa revista da verdade, A Continela — Anunciando o Reino dos Deuses Santos, temos defendido a verdade, sem ‘irmos’ — como fazem os do Corpo dos Governantes  ‘além do que se encontra escrito’ na Palavra. (1 Coríntios 4:6) Em setembro de 2012, no artigo de capa: “Espiritismo — por que não?”, o espírito dos Deuses santos evidenciou que nós temos literalmente um espírito dentro de nós e que este espírito, mesmo após morrermos na carne, continua vivo. Ele ‘retorna’ mesmo aos Deuses que o deram! —  Da 4:8, 9.

   Na página nove, a revista disse: “De acordo com [Salomão], o corpo realmente morre, deixa de existir, pois se decompõe no solo. Mas o nosso espírito ‘retorna aos Deuses’.” Logo em seguida a revista fez de modo perspicaz a seguinte pergunta: “Como pode algo que ‘deixa de existir’ retornar ao seu local de origem?” Daí cita Zacarias 12:1, que esclarece definitivamente de onde veio o espírito que há em nós e que não se trata de nosso fôlego, ou respiração: “[Os Deuses foram quem] formaram o espírito do homem no seu íntimo.” A revista também explica a diferença entre nosso espírito e o fôlego em nossas narinas, conforme diferencia muito bem a Bíblia. Vale a pena lê a revista.


   Desta forma, não nos resta dúvidas: o espírito realmente continua vivo e é algo que, inclusive, pode ser ‘inquietado’ e que pode 'subir', como uma médium espírita, a pedido do rei Saul, fez com o espírito do profeta Samuel. (1 Samuel 28:15) Entretanto, não é por que é verdade o que dizemos aqui que estamos autorizados a praticar o espiritismo. Ninguém está. Os Deuses não terão por inocente quem o faz. (Dt 18:11; Le 19:31; Is 8:19) Está próximo o tempo da queda e cessação das mentiras inventadas pelos do Corpo dos Governantes.  a obra deles cessará em 2017. Quanto à obra das ungidas Testemunhas dos Deuses Santos, esta prosperará. Verazmente, estamos “de pé pela fé”. Sendo assim, não queremos imitar os do Corpo dos Governantes, que não “[cessam] de ter ideias altivas”, mas, antes, nós ‘temos temor’. (Romanos 11:21) Nossa obra, portanto, não cessará jamais.


4 comentários:

Jahnigga da Baptist disse...

Este texto me tráz várias lembranças de discussões com meu pai e mãe á respeito da imortalidade , eu sempre os refutava com este texto abaixo

19Porque o que sucede aos filhos dos homens, isso mesmo também sucede aos animais, e lhes sucede a mesma coisa; como morre um, assim morre o outro; e todos têm o mesmo fôlego, e a vantagem dos homens sobre os animais não é nenhuma, porque todos são vaidade.

20Todos vão para um lugar; todos foram feitos do pó, e todos voltarão ao pó.

21Quem sabe que o fôlego do homem vai para cima, e que o fôlego dos animais vai para baixo da terra?

22Assim que tenho visto que não há coisa melhor do que alegrar-se o homem nas suas obras, porque essa é a sua porção; pois quem o fará voltar para ver o que será depois dele?



Será que há receptáculos para o espirito dos outros ditos animais?

TDS Edumor disse...

Aparentemente os espíritos dos animais não precisarão ser guardados nos receptáculos. Mas, também, não somos nós os que vamos concluir isso como se fosse uma verdade definitiva. Será que o espírito dos Deuses santos nos reserva ainda mais entendimento sobre este assunto? Certamente, e muitos mais . . . .

Jahnigga da Baptist disse...

os espiritos dos gigantes são os que causam coisas semelhantes a estas ?

http://www.youtube.com/watch?v=Yc8VLPLBOws

Sonia disse...

"O que é o sopro da vida?"

Resposta: O clímax da obra criadora de Deus foi a Sua criação extraordinária do homem. "E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou-lhe nas narinas o fôlego da vida; e o homem tornou-se alma vivente" (Gênesis 2:7). O Supremo Criador do céu e da terra fez duas coisas ao criar o homem. Primeiro, formou-o do pó da terra e, segundo, assoprou o Seu próprio fôlego nas narinas de Adão. Isso distingue o homem de todas as outras criaturas de Deus.

Esta passagem contém três fatos importantes sobre a criação do homem. A primeira é que Deus, e somente Deus, criou o homem. O homem não evoluiu de outras criaturas. Forças impessoais não formaram o homem. Nenhuma célula, DNA, átomo, molécula, hidrogênio, próton, nêutron ou elétron criou o homem. Estas são apenas as substâncias que compõem o corpo físico do homem. O Senhor Deus formou o homem. O Senhor Deus criou as substâncias e então as usou para criar o homem.

A palavra formou é uma tradução do hebraico yatsar, que significa "moldar, dar forma ou criar". Ela evoca a imagem de um oleiro que tem a inteligência e o poder de formar a sua criação. Deus é o Oleiro Mestre que tinha a imagem do homem em Sua mente e que possui o poder e a inteligência para dar vida a essa imagem. Deus tinha tanto a onisciência (conhecimento de tudo) quanto a onipotência (poder completo) para fazer exatamente o que queria.

Em segundo lugar, Deus soprou o Seu próprio sopro de vida no homem. O homem é mais do que "pó" ou substância física. O homem tem um espírito. Podemos imaginá-lo desta maneira: o corpo de Adão tinha acabado de ser criado por Deus a partir do pó da terra -- um corpo humano sem vida, deitado no chão. Então Deus Se inclinou e "soprou" o Seu próprio "fôlego" nas narinas do homem; Deus é a fonte da vida, e Ele diretamente colocou a vida dentro do homem. Esse sopro da vida é visto novamente em João 20:22, quando Jesus dá nova vida aos seus discípulos.

Terceiro, Gênesis 2:7 nos diz que o homem se tornou uma alma vivente. A palavra alma é nephesh em hebraico, que significa "um ser animado, que respira, consciente e vivo." O homem não se tornou uma alma viva até Deus ter soprado vida nele. Como um ser vivente, espiritual, físico e racional, o homem é diferente de todas as coisas vivas na terra.

Então, o que é o sopro de Deus? É a vida e o poder de Deus, dados ao homem para torná-lo vivente. A palavra hebraica para espírito é ruach, que significa "vento, sopro, ar, espírito." A vida de Deus não tem fim; a parte imaterial do homem foi criada para viver eternamente.


Leia mais: http://www.gotquestions.org/Portugues/sopro-da-vida.html#ixzz3Ej7U052J